terça-feira, 23 de julho de 2013

One Piece um vício que não tem fim #Parte 01


  Olá, finalmente a parte 02 da seção ''One Piece um vício que não tem fim'' está no ar! Pra quem não sabe, esta seção tem como finalidade expor opiniões acerca de tudo relacionado ao One Piece. Na primeira matéria eu falei mais sobre o anime, um pouco da história e o futuro da série e o quão viciante se torna á medida que se apegamos aos personagens. Já nesta segunda parte falarei sobre o Eiichiro Oda e suas inspirações, o significado do mangá ser tão ''enrolado'', e as expectativas pelo que ainda virá. Então Bora lá!



 One Piece tem várias figuras de linguagens, estruturas literárias e o heroísmo dos personagens MAIOR que o comum. Como eu disse também , a história é muito simples mais tem detalhes que fazem toda a diferença. E o motivo de tudo ser tão detalhado é as inspirações do Oda ao criar cada característica.
 E é sobre isso que iremos nos aprofundar agora.
 Pra quem não sabe,  Roronoa Zoro recebe o nome pirata que atuou no Caribe durante o século 15, que se chama François L'Olonnais que em japonês vira Roronoa.

Sanji vem de 3ji, três horas por causa do lanche das três. Na verdade era pra se chamar Naruto (significa comida feita á base de peixe) mais daí veio na mesma época o mangá de Naruto e Oda então precisou mudar. Já a Nami foi inspirada numa atriz japonesa que fez Wasabi, além de estar também no filme ganhador do Oscar de melhor filme estrangeiro.

   Nico Robin é inspirado em Mia Wallace personagem de Uma Thurman em Pulp Fiction.
  Há boatos que God Enel é inspirado no rapper Eminem, que Oda já declarou que gosta.
  Eustace '' Captain Kidd'' foi inspirado em William Kidd, pirata escocês, contemporâneo ao Barba Negra.

 Trafalgar Law tem seu nome tirado de dois lugares. Trafalgar é um é um nome de um lugar da Espanha onde ocorreu uma grande batalha naval durante as Guerras Napoleônicas. Law veio de um dos piratas mais cruéis da história, que não perdoava nem sua própria tripulação.

 Portgas D. Ace recebe o sobrenome de Bartolomeu il Portugees, o homem que criou o código do Pirata, que iria servir de regra e conduta dos piratas durante a era de ouro.

 Shanks é inspirado no pirata otamano Hayderrin Barbarossa (Barba Ruiva) é conhecido por não ter um dos braços,e atuaram na África durante o século 15 e 16.
 Crocodile é inspirado no capitão gancho, de Peter Pan.

 Boa Hancock recebe o nome do homem que mais amou a borracha, o criador do elástico Thomas Hancock.
  Já o Gold D. Roger o rei dos piratas, teve o nome tirado da bandeira pirata , conhecida como Jolly Roger , um erro de compreensão  dos ingleses para Jolli Rouge, a bandeira marítima francesa que nega rendição.

   O personagem Pandaman foi criado por Oda quando ele era criança, para um concurso da Shonen Jump, para se criar vilões para algum mangá. Na ocasião ele não ganhou, mas ano depois o personagem apareceu como lutador em um game da série.

   Veja na imagem abaixo, mais algumas das inspirações!



Vocês podem reparar que o Luffy nunca teve balão de pensamento. Isso por que o Oda diz que ele nunca esconde o que pensa, sempre diz tudo.
 Tem gente que critica o fato do Luffy ser tão inocente e tão infantil, acham que para um protagonista isso é estranho. Mais vejam bem, é isso que torna o diferencial, aquilo que se destaca dos demais protagonistas de outros shonens, essa é a graça. Esse é o motivo pela qual as pessoas podem se identificar com mais facilidade com ele, e o que torna tão carismático que faz a história girar de maneira simples.


  Enfim, Vocês sabiam que o final de One Piece já existe desde o primeiro capítulo? pois éh, tanto que todos os editores que já passaram por ele já sabem a linha da história completa, mesmo que sem muitos detalhes. E motivo do mangá ser tão enrolado vocês sabem? Isso cada um pode tirar uma conclusão. O mangá deveria ter durado só cinco anos, mas a cada nova história o mangá ia aumentando, e crescendo cada vez mais. Oda já concluiu que este é um mangá para se ler com os filhos, por que o tempo passou tão rápido que seus leitores já se tornaram pais. E o interessante é que o roteiro nunca ficou preso aos personagens, cada um deles tomam decisões coerentes com suas personalidades, e isso acaba definitivamente mudando seus roteiros. Nas cenas mais fortes, Oda tenta entrar o máximo possível nas cenas. E assim o mangá acaba automaticamente mesmo ficando cada vez mais longo, mais para os fãs isso não é um problema, pois assim podem alimentar cada vez mais seu vício.  E pelo mangá ser tão longo acaba atingindo gerações e consequentemente  conquista mais fãs, e o que aumenta a fama cada vez mais. Não é atoa que é o mangá em publicação que mais vendeu na história (ainda perde para Dragon Ball em números totais no mundo) e que a cada volume novo do mangá bate seu próprio recorde de tiragem, atualmente na faixa dos 4 milhões, tendo batido o recorde de Harry Potter e as Relíquias da Morte em tiragem inicial. Internacionalmente, nos últimos anos, finalmente One Piece ultrapassou Naruto e Bleach.

  E agora eu pergunto... quais as expectativas pelo que ainda virá? Muitas! Por tudo que One Piece demonstrou ser até agora, eu seria hipócrita se eu dissesse  que não tenho expectativas. É óbvio que a tendencia é que venha sagas melhorares ainda, e que consequentemente venha mais 15 anos de One Piece. Mais o fato é que não podemos ignorar mais, que esta série conquistou seu lugar de maneira digna, com muita criatividade e histórias inteligentes, e de sobremaneira com estilo próprio. E enquanto o Eiichiro Oda estiver vivo (sinceramente espero que ele seja imortal) a chama do One Piece vai estar viva, eu duvido muito que o nível venha decair ou acabar ficando enjoativo, pois o autor simplesmente renova cada arco de um jeito cativante, é impossível não se envolver com as tramas inteligentes que ele cria. One Piece tem tudo pra ser o melhor Shonen da década!

   Agora só nos resta estar vivos até lá pra confirmar nossas expectativas, e tenho absoluta certeza que o Oda não vai nos decepcionar, pois a chama da aventura sempre estará acessa em cada um de nós, sempre!



Nenhum comentário:

Postar um comentário