sábado, 10 de agosto de 2013

Dissecando a qualidade de Elfen Lied, Adeus preconceito!


 Vamos mergulhar fundo no mundo de Elfen Lied e debater sobre a sua qualidade, sua temática e seu gênero! Dando argumentos simples de dizer adeus á um possível preconceito com a série!


  Estava na procura de conhecer um mangá/animê de terror e por acaso encontrei Elfen Lied. Primeira impressão que tive (quando nem tinha começado a ler) era de algo clichê, com moças nuas para chamar a atenção e blá blá blá. E sinceramente tenho que confessar que quebrei a cara pois Elfen Lied é justamente ao contrário daquilo que imaginava que fosse. Eu não poderia deixar de comentá-lo aqui no blog até porque tem muitas coisas pra se comentar, então vamos ao que interessa!

   Sinopse
 A história se passa na cidade japonesa chamada Kamakura, e começa com a fuga de Lucy, uma poderosa Rainha Diclonius. Nessa fuga Lucy acaba caindo no mar devido ao baque que recebeu na cabeça por um sniper. Ela é encontrada por Kouta e a sua prima Yuka na praia da cidade, sem roupa, sem memória nenhuma, com comportamento de criança, apenas balbuciando um miado de gato ''Nyuu''. Kouta e a sua prima a levam para casa, o pessoal do laboratório desesperados enviam assassinos profissionais e outras Diclonius para matar Lucy.

 Elfen Lied não gira em torno de mortes insignificantes. Entretanto vemos a história girar dentro de temas sociais importantíssimos da atualidade, nos convencendo sempre de que nada é sem sentido. O que eu quero dizer é que Elfen Lied me mostrou o porque de ser diferente das demais obras com o mesmo gênero, e posso afirmar com todas as letras que tudo é pensado. Eu já disse isso em outros post's mais quero relembra-los aqui: Eu simplesmente adoro séries inteligentes! ainda mais quando no final das contas me prova que tudo foi planejado, nada foi forçado, isso sem dúvidas é uma coisa que prezo muito quando conheço algum mangá. Odeio quando tal obra me trata como burra, forçando o ''terrorzinho'' e ainda mais quando nada faz sentido. Eu acredito que mangás desse tipo não necessita de algo cru, algo mal contado pra botar medo, ao contrário, eu acho que quanto mais informações forem mostradas mais interessante a série pode ficar.


 Deixemos de lado esse papo de gênero e vamos ao ponto principal. Elfen Lied se encaixa perfeitamente nos requisitos de uma excelente obra do gênero proposto, o desenvolvimento das informações flui num ritmo extremamente bem trabalhado que eu me surpreendi muito. Essa é a palavra chave: Surpreendente! Se eu fosse contar cada momento que fiquei em estado de choque com certeza escreveria uma postagem infinita (nem um pouco exagerada eu).

  Essa é uma série que mistura vários temas, momentos e porque não gêneros? Mais nunca foge de seu foco, sempre voltado ao terror, ao qual mais uma vez volto a dizer: isso pra mim é de extrema importância pois o autor prova que sabe o que faz. Não encontrei em Elfen Lied algo confuso, muito menos encontrei aquele omelete de informações mal contadas. Algo fraco, morno e sem sal com certeza não se encaixa no perfil de Elfen Lied.

  É interessante notar que apesar da série ter uma temática forte ela não contém personagens altamente atrativos (pelo menos ao meu ver). De certa forma eu demorei a ter algum laço efetivo com os personagens, não que eles fossem antipáticos mais talvez fosse preconceito da minha parte. Lembra que eu disse no começo desta postagem da minha primeira impressão quando não sabia nada sobre Elfen Lied? Pois é ... os traços do mangaká cá entre nós não é lá grande coisa, porém não é completa porcaria. Estou querendo dizer que os traços do desenho não é nada atraente, nada incrivelmente detalhado mais a história possui um apelo tão forte que acredito que isso não afeta a obra em si, isso passa um tanto que abatido, ou seja, perdoável. Pra resumo da ópera o que quero dizer é: '' a história é tão foda que nem me importa se os personagens são detalhados ou não'', entende no que eu quero chegar?


  Pois bem, elogiei a história mais ainda não citei os motivos que a tornam tão diferente das demais. Então porque não começar falando do grande centro de tudo, ou seja, os diclonius? O que eles exatamente são/ o que representam? Os Diclonius nascem de pessoas normais contudo só nascem de pai e mãe que tenha sido infectado com um dos vectores de outros Diclonius no seu cérebro. Isto significa que eles são uma organização que possui capacidade fora do comum de levar a especie humana á extinção.

  Também podemos comparar os Diclonius com o regime de segregação racial adotada em 1948 á 1994 chamada Apartheid, uma regime que dividia as pessoas em grupos raciais como por exemplo; ''negros'', ''brancos'','' indianos'' e etc, trouxe consigo muita violência. Os Diclonius também me lembra o comportamento nazista do século passado.

  Enfim, Os Diclonius se parecem muito com os humanos porém possuem algumas diferenças, como por exemplo um par de chifres na cabeça, olhos e cabelos avermelhados/rosados e a habilidade de poder sentir a presença de outros da sua espécie. Como consequência isso resultou em preconceito e uma boa pitada de bullyng, ta aí um bom motivo pro festival de matanças começar.

  Elfen Lied  trata de um assunto extremamente forte e o transforma em algo ainda mais dramático. Solidão, abusos e preconceitos fizeram parte do cotidiano, o psicológico se elevavam ainda mais ao desespero.
  A série também conta com cenas de flashback da infância da Lucy e do Kouta. Uma coisa que me chamou a atenção é que Lucy ainda se sentia traída mesmo tendo Kouta como seu novo amigo, a obsessão começou a aumentar quando ela se sentia enciumada, tinha medo de perder o único amigo que tinha e não percebia o quão psicopata estava se tornando. O seu próprio eu a tomava com pensamentos de mortes e de insegurança. A mente da Lucy a escravizava com chacotas, influenciando a toma-lá decisões erradas, sempre a puxando pro seu instinto assassina de ser.


  Será que eu já consegui lhe convencer que Elfen Lied pode ser considerado uma leitura fundamental ? Se ainda não, aqui vou eu apresentar mais alguns argumentos que pra mim a tornam como algo relevante. Primeiro é a forma como o mangá e o animê tratam a linguagem do seu gênero e o modo como fazem fluir com naturalidade os acontecimentos sem parecer algo forçado. Além de conter uma mistureba das características que mais podem ser exploradas na TV e nos quadrinhos (minha opinião) o autor nos traz algo exagerado sim porém sem torná-lo enjoativo. Cá entre nós você acha que são muitos mangás que conseguem trazer Ação + Drama + Sci-fi + Mistério + Seinen + Horror + Psicológico (Alguém quem engrossar a lista?) mais outros gêneros tratando temas tão sérios da atualidade de forma inteligente? Pois é ... não é pra qualquer um!

 Como eu disse anteriormente, Elfen Lied não tem uma arte incrivelmente detalhada entretanto Lynn Okamoto cresce como mangaká em cada volume. Mesmo não finalizando com uma arte incrivelmente impecável ainda nota-se que ele evolui ao decorrer dos acontecimentos. Praticamente Okamoto dá um chute no meu estômago quanto ao meu preconceitozinho que eu tinha com a série no passado.


  Elfen Lied não é a série mais violenta do século, porém é uma das mais impactantes, não pelas cabeças sendo decepadas mais porque traz em si uma carga dramática. O enredo ganha força não pela quantidade de sangue mais sim pelo apelo emocional, e isso a torna diferente de tantas outras séries.

  Em Elfen Lied não existe uma seleção de personagens carismáticos em que você por ventura irá se apegar ou identificar com cada um deles, Não! Então como você se importa com as mortes de personagens em que você não se identifica tanto? O motivo é muito simples. Ninguém chegaria a chorar com a morte de um simples guarda ou pela família do Kouta, certo? Até porque eles não interagem tanto assim com o público, então como se importar? como se comover? Okamoto se utiliza de uma técnica para deixar as mortes com um grande impacto (mesmo que não tenha trabalhado os personagens tanto assim para se criar algum tipo de laço com o público) e essa técnica se chama: Humanidade. Preciso dizer mais alguma coisa?


Informações adicionais

 Elfen Lied foi lançada originalmente na revista seinen Young Jump de autoria do Lynn Okamoto e coletado em 12 volumes tankoubon. A série foi lançada em Junho de 2002 e Agosto de 2008 e entre 25 Julho de 2004 e 17 de Outubro de 2004 um anime baseado na obra foi produzida pelo Estúdio ARMS. O animê possui 13 episódios mais um OVA situado no final da trama. O mangá e animê são diferentes quanto ao seu final.

 Para quem quer assistir o animê eu recomendo ler a continuação no mangá até porque nos quadrinhos vemos certas coisas mais explicadas, então deem uma conferida no mangá, beleza?


Rebatendo Criticas 

 Tava lendo certos blogs da vida e me deparei com algo que me chamou a atenção. Li uma crítica de Elfen Lied que me deixou pasma, e quero repassar um trecho para vocês e debater com argumentos o grande equivoco deste Hater. Era mais ou menos assim:
(....) Esse mangá é tão tosco feita sob medida para manipular seus sentimentos, cheio de uma profundidade falsa. Esse mangá é um dramalhão raso cuja única finalidade é colocar garotas fofinhas em situações humilhantes usando como desculpa o fato delas terem nascidas com uma mutação genética. Esse mangá é tão tosco, mais tão tosco que você sente culpa por gostar de algo assim, é tão ruim que acaba viciando, é como assistir A Usurpadora, uma sucessão de clichês com frases de efeito que de tão ruim acaba por divertir e fazer a gente querer mais. (...)
  Primeiro vamos aos fatos! Não vou me dirigir a Elfen Lied como se fosse 'O mangá do Seculo' e muito menos vou dizer que o mangaká é um gênio. Ate certo ponto é compreensível o ódio do cidadão ali, entretanto chegar no ponto de dizer que o mangá é pura manipulação aí é intolerável. O mangá não tem uma arte maravilhosa até aí é compreensível, mais dizer que a história é fraca é outro ponto.  Então quer dizer que se eu assistir um filme (por exemplo) e nele tiver personagens com passados trágicos significa clichê? Então tudo o que vemos é clichê! Comparar Elfen Lied com a novela Usurpadora, sério mesmo? É uma crítica tão fútil que me da vontade de rir da tamanha imbecilidade. Afinal, como um resumo o cara quis dizer que ''é tão ruim que chega a ser viciante'', quem se vicia em algo ruim? Se eu gosto de tal coisa jamais vou dizer que é um lixo e por isso estou apaixonada, se eu gosto é porque é tem algo bom nele. Se for assim vou começar a ouvir sertanejo ou funk carioca e sair por ai falando que é ruim mais é bom e viciante .... Não existe isso! É ruim mais é bom? que conversa pra boi dormir, não existe meio termo! Claro que tal mangá pode conter defeitos mais avaliando como um todo ele só poder haver um veredito final, bom ou ruim!

  Ao invés de comparar Elfen Lied com uma novela eu posso comparar cada ponto do mangá com algumas série famosas de TV. Por exemplo, a ficção científica de Elfen Lied é semelhante ao seriado Fringe (que tanto amo). Hardcore como Gantz, porém um pouco mais leve. Aquele surto psicose que a Lucy teve num de seus flashback's  lembra Mima Kirigoe do filme Perfect Blue, e etc.
 Quanto á ''profundidade falsa'' citada pelo querido hater ali, nem vou discutir afinal o que seria para ele a ''profundidade verdadeira''?  Se o Bullyng e a violência que Elfen Lied mostra não existe na vida real então me mostra o planeta que você vive pois eu também quero morar ai!


Considerações Finais
  
  Pra resumo de conversa eu me sinto na obrigação de dizer mais algumas palavrinhas. Devo alertá-los que Elfen Lied explora profundamente as piores emoções humanas, mostrando a consequência do bullyng e do preconceito, numa boa pitada de drama e violência usufruindo a ficção científica num bom grau, ou seja, na medida certa. Mostra a podridão das pessoas na forma mais clara possível. Não se assuste com o ecchi até porque ele não é o centro e nem lhe vai deixar excitado (só se você for um tarado com certos probleminhas na cabeça).

 O animê possui uma música de abertura religiosa deixando assim a animação com aquela boa cara em que conhecemos. Sabe aquelas cantigas de Aves Marias que ouvimos nessas missas de igreja? Então ..dá medo! Porém é como eu disse antes, ver só o animê não basta pois o mangá é muito mais completo em vários termos da palavra.

 Apesar da arte ser nitidamente questionável, também tem um drama um tantinho que exagerado, mais de maneira nenhuma interfere a série como um todo. Os seus defeitos se tornam minúsculos quando avaliamos suas qualidades. Macabro e sedutor acho que isso resume bem Elfen Lied ... xô preconceito!

10 comentários:

  1. Muito bom como sempre, eu comecei a ler esse mangá, mas eu sou terrível, acabei colocando ele na lista de espera, kkkkkkk, e essa vontade que você me deixa de ver as coias que você recomenda? kkkkkk, eu vou subir a prioridade dele, estava querendo ler algo do gênero,estou lendo um romance, e não é shoujo, kkkk é um shounen, muito bom, se chama I''s um nome bem simplista, kkkk passar de romance para terror é uma mudança e tanto, kkkkk te recomendo muito ler Berserk, é muito bom, e ele tem a cena que eu acho mais forte de tudo que eu já li, no fim da primeira fase, não quero te dar spoiler do que é, kkkk e parabéns mais uma vez, me decidi, vou ler elfen lied depois de terminar I''s

    ResponderExcluir
  2. haha Obrigada, vou ler sim em breve ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei pensando, oque te levou a ler elfen lied? você diz no inicio que tinha um certo preconceito sobre a obra, e fiquei pensando oque te levou a procura-la, e leia Berserk mesmo, só que ele da uma amornada após a "era de ouro" que é como é chamada a 1ª fase, mas não fica ruim, mas depois melhora, e o interessante é que Berserk não é dividido em arcos, tem um clímax ao fim da 1ª fase, que é muito forte, que é a parte que eu comentei, e depois a história segue, e também te recomendo I''s, apesar de achar que mangás do gênero não é lá muito a sua cara, kkkk mas ele é bem legal, ele é de um mangaká famoso, o autor de Zetman, que creio eu seja a série mais famosa dele, mas creio que Kyou, Koi Wo Hajimemasu, teria mais chance de você gostar talvez, ou não kkkkkkk mas leia Berserk acho que você não vai se arrepender, se duvidas uma obra prima do Miura, pena que ele é muito preguiçoso, kkkk faz esse mangá desde 89 e ainda não esta completo, kkkkk

      Excluir
    2. O que me levou ler Elfen lied eu disse no começo da postagem ''queria ler algo do gênero terror'' ^^
      E eu vou ler sim o que você está me recomendando mais vou demorar um pouco porque tenho outros já que quero ver, e também você não assistiu até agora o que eu te recomendei então não vale!

      Excluir
    3. kkkkkkkk, eu estou assistindo, só que bem aos poucos, kkkkkk agora que eu terminei meu site, vou ter mais tempo, então vou termina-lo em breve, a minha demora também é que o pessoal aqui em casa pega muito no pé sobre animes, mangás, fala que é coisa do demônio essas coisas, kkkkk mas vou terminar sim.

      Excluir
  3. A Usurpadora até que era legal rsrsrs.

    Considero Elfen Lied uma obra prima, infelizmente não li o mangá ainda, mas em relação ao anime, é daqueles que quando você termina de assistir acaba dizendo "uau, vou sentir saudades"

    Começa pela abertura, que abertura! Sem dúvidas uma das mais criativas já criadas, aquela canção em latim com aquela sequência de imagens inspiradas nas pinturas de Gustav Klint ícone do Art Nouveau juntamente com aquela nudez artística, longe de se vulgar, transmite a essência divina de Lucy, numa interpretação mais filosófica pode ser comparada com uma "deusa", acima dos meros mortais e consequentemente acima de qualquer noção mundana de moral.

    Emfim, é Elfen Lied é uma obra memorável, a combinação de violência, nudez e uma boa dose de interação humana causa um choque muito proveitoso, um "mix" de emoções a serem apreciadas, devo recordar que aquela cena do abraço foi deveras marcante para mim, poucas vezes eu vi uma demonstração de sentimento tão verdadeira, visceral, como aquela.

    Bem, eu não acho a violência explícita de Elfen Lied muito pesada, pra quem já se aventurou um pouquinho em obras ero guro...como eu.

    ResponderExcluir
  4. eu também confesso que gostava da novela a Usurpadora (q vergonha assumir isso) mais não tem absolutamente nada a ver com Elfen Lied, nada mesmo rsrs
    E é como você disse, depois que assisti ao animê fica aquele gosto de quero mais por isso que recomendo-lhe ler o mangá porque lá tem uma continuaçãozinha e garanto que será uma ótimo entretenimento também!
    Sábio comentário amigo, obrigada o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, pretendo ler em breve, é que eu ficava meio receioso porque quase todo mundo que eu via dizia que o final é uma porcaria, mas eu vou dar uma chance e provavelmente não me arrependerei.

      Excluir
  5. Tirando as menininhas kawaiis com chifres que lembram orelhas de gatas, achei muito bom. A temática oculta de Elfen Lied foi um achado, ela "fala" sobre bulling, tortura, maus tratos de animais, intolerância, pedofilia, vida familiar perdida( a chocante cena final de Mariko e Kurama) e a cena final do relógio que voltou a funcionar? Muita gente ficou boiando sem entender se era a Nyuu (Lucy) no portão.

    ResponderExcluir