sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Primeiras impressões - Kill la Kill, Coppelion e Kyoukai no Kanata #01


 Estreias e mais estreias ...




  Bem navegantes, hoje eu volto em ativa a seção 'semanal' aqui do blog, comentando três animês dessa temporada de Outono que mais estão sendo comentados no momento. Quem leu o post das Minhas Apostas para Temporada de Animes viu que minhas principais apostas foram apenas 7 dos 45 que iam estrear, portanto eu dividi essa postagem em duas partes. Hoje falarei um pouquinho de Kill la Kill, Coppelion e Kyoukai no Kanata, e no próxima será Samurai Flamenco, Pupa e  Youzakura Quartet Hana no Uta (e se der certo eu incluo mais alguns).

 Deixando bem claro que tudo dito aqui se trata de Primeiras impressões, e não de algo conclusivo. Cada pessoa possui uma visão diferente acerca de tudo, portanto cabe a todos nós respeitarmos opiniões alheias. Esse post se trata de uma opinião de uma pessoa que está tendo contato agora com as obras, ou seja, sem julgá-lo pelo mangá. 

 E é isso aí, sem mais delongas vamos ao que interessa!

  Kill la Kill

 A primeira coisa que deveria dar os méritos sem sombra de dúvida é o gráfico de Kill la Kill. Muito bem produzido, cores , cenários e tudo que gira em torno do visual do animê, alias era o esperado visto que é produzido pelos responsáveis de Tengen Toppa Gurren Lagann. Só pelo designer de Kill la Kill explodindo em nossas telas dá pra perceber um pouco do que virá nas próximas semanas. Pelo menos espero que continue explorando as cores dessa forma, pois além de chamar a atenção, ainda dá uma bela realçada para o episódio.

 Depois de confiscarmos a maravilhosa arte de Kill la Kill, nada mais justo do que focar na história que nos foi contada.  Bem no início eu fiquei meio confusa, pois o animê já te joga direto naquele mundo sem maiores explicações, aos quais só são liberadas as pistas do que está acontecendo, através das falas dos personagens e em seguida com as cenas de ação. Para alguns é uma atitude sensata e para outros bem arriscada.

 O animê teve vários elementos bem importantes, tais como o humor, a ação, e até sensualidade (diga-se de passagem). Ou seja, Kill la Kill conseguiu mostrar características interessantes já no primeiro episódio, e isso é ótimo. Conseguir explicar o que se passa + engajar o gênero proposto do começo ao fim = bela introdução.

 Agradar ou decepcionar, amar ou odiar, assim resumo Kill la Kill. Eu acho que esse animê não apresentará meio termo entre os otakus, mais acredito que surpreenderá os que ainda estão céticos quanto a sua estréia. Não custa nada ver no que isso vai dar certo?





 Coppelion

 Nada melhor do que começar falando da arte do animê, e que sem sombra de dúvidas foi digno de um clima todo apocalíptico, cores fortes mais sem extravagância. A única coisa que me incomodou um pouco foi o traço forte em volta das três protagonistas, parecia uma montagem, ou dava impressão que elas foram coladas no cenário, ainda bem que em algumas horas aquele contorno grosso em volta delas desaparecia.

 Detalhezinhos aparte,  o animê contou  com uma grande inquietude onde cada informação sobre os personagens, e todo resto era liberado vagarosamente. Um ritmo muito tranquilo de se contar a história, ao qual me transmitiu certa insegurança acerca das três protagonistas, acho que faltou um pouco mais de carisma ou confiança para esse primeiro episódio. Mais nada ao ponto de estragar a sua estréia, a pegada do animê foi bem promissora e curiosa, esse ritmo pode ser desenvolvido com mais agudeza nas próximas semanas, pelo menos é isso o que eu espero.

 Com isso posso tirar uma suposta conclusão de que o ritmo de Coppelion será basicamente esse, bem tranquilo, e que cada informação será degustado com o olhar curioso; a de entender mais sobre as personagens, a trama, e tudo ali envolvido, até porque ainda nem foi revelado o foco principal do animê. Talvez essa falta de rumo tenha confundido algumas pessoas, mais não deixou de ser uma boa estréia, acompanharei para descobrir o que vai rolar.





Kyoukai no Kanata

 Essa estréia foi bem agradável. Alias tudo o que eu vi do começo ao fim foi agradável. Foi tão agradável que teve um hora que me deu uma irritação, e uma pergunta me dominou: será que estamos vendo mais do mesmo?

 Tudo muito fofo, sutil, certinho e coerente. E o que dizer da protagonista Kuriyama Mirai? é como disse o Akihito '' é um livro aberto''. Ela não consegue esconder seus sentimentos, está buscando por uma responta acerca do que está se passando com os seus poderes, mais será que esse tipo de personalidade é ''aceitável''? Me parece que ainda falta um pouco de sal nisso. Mundo sobrenatural com vida escolar e mais um certo tipo de ''triângulo amoroso'', acho que ainda falta algo mais concreto e mais dinâmico pra fazer a história ganhar consistência e importância. Talvez algo que cause mais impacto, caso o contrário será só mais um animê entre tantos outros.

 Foi bacana a sua estréia, nada novo mais achei interessante como foi bonito de assistir, entretanto espero que o animê ultrapassa essa linha de agradável e passe a se focar mais na sua história, apresentando e demonstrando que veio para marcar essa temporada.




Até a próxima semana terráqueos ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário