quinta-feira, 27 de março de 2014

Noragami - Impressões finais


Alguns dizem que foi o melhor anime da temporada, será?




Mais um temporada que se vai. E claro, como não poderia deixar de ser, uma nova vai surgir. Enquanto os novos animes não chegam, que tal discutir sobre os principais destaques da temporada passada? Pois bem, hoje o alvo será Noragami. 

Antes de eu começar a fazer este texto, dei uma relida nas minhas primeiras impressões, e anotei quais foram os meu erros e acertos. Pro meu ego ficar lá em cima, percebi que tudo o que eu havia escrito, estava 99% certo. Yes, ponto pra Nave Bebop. No entanto, o foco aqui não é me engrandecer (só um pouco), mas sim dar um veredito final pra série. Então, Let's Go Baby!


Noragami conta a história de um deus e uma menina. O deus nesse caso é um adolescente chamado Yato, que trabalha para as pessoas necessitadas por um baixo valor de 5 ienes. A menina é Hiyori, uma estudante que tem uma louca paixão por MMA. Yato de inicio possui um ”Sacred Treasure”, que nada mais é que uma garota que se transforma em uma arma. Ela decide que não quer trabalhar mais para Yato, deixando ele assim sem defesa. Porém, quando ele começa a procurar por ”Milord” (um gato) sem perceber que ele é imortal, Iki pula para salvá-lo de um atropelamento de ônibus, e nesse processo ela acaba ficando presa entre o mundo humano e o mundo sobrenatural. Por causa disso, seus destinos ficam entrelaçados.

Com o passar dos episódios mais um garoto é introduzido na história. Ele nada mais é do que a katana do Yato. Yukine é um garoto que aparenta ter a mesma idade deles. Depois de formado o trio de fantasminhas, ao decorrer, mais alguns deuses são introduzidos na histórias e assim por diante. Todos eles tem personalidades bastante agradáveis, até porque, independente de terem poderes especiais, eles são gente como nós. Yato que o diga. É só deixar alguns diálogos surgirem que você logo percebe o quanto a simpatia se faz presente em cada um. Eu particularmente, não consegui odiar ninguém, no entanto, não deu também pra se tornar fã de carteirinha. A simpatia por eles não veio completamente de cara, isso foi algo que veio com o tempo. Com o passar da convivência, algumas máscaras caíram, e logo o anime tratou de mostrar o lado mais humano deles. 

Nos primeiros episódios eu fiquei com aquele pensamento de que, como diabos eles confiavam um no outro tão seguramente assim. Apesar de serem espíritos sobrenaturais com poderes e funções distintas, o anime dá todas as dicas de que eles são como eu e você. Sendo assim, por que eles não demonstravam o seu lado emotivo uns com os outros? por que não havia briga? por que não havia discórdia entre eles? Na realidade até tinha, mais só era uma oportunidade do humor se fazer mais presente, não era nada muito sério e concreto. Aquela relação toda tava se tornando muito forçado, mesmo eles zoando com a cara do outro quase o tempo todo. Tendo isso como base, até o humor pra mim tava fraco. No entanto, se for comparar os primeiros momentos cômicos  de Noragami com os primeiros de Space Dandy, o de Noragami ganha, e ganha sambando. Mais isso é conversa pra uma outra hora.



Como este não é um post de primeiras impressões, vamos falar do desenvolvimento da série. Eu que de começo de conversa estava achando o humor meia tigela, e a relação dos três bem forçadinha pra história ganhar algum sentido, as coisas mudam pela sua metade. Conflitos não somente entre eles, como também individuais surgem. Um claro exemplo disto é quando Yukine começa a questionar o seu papel ali entre eles. Tudo começa com ele roubando pequenos objetos, achando que, como ele é um espírito, não há mal nenhum em dar um furtadinha. Mais a ''humanidade aflorada'' de Yukine não para por ai não. A coisa começa a esquentar mesmo quando ele cai em si e se pergunta, o porque que a morte veio mais cedo para ele. Porque todos os meninos podem fazer coisas legais/normais com seus amigos e ele não, jogar vídeo-game e etc e tal. Daí vem á tona que Yukine não só não sabe o seu papel naquele mundo sobrenatural, como também desconhece os sentimentos do deus que serve. É por isso que eu digo, Yukine foi sem dúvidas, o melhor personagem de Noragami, mesmo não sendo tão importantaço ali no geral da história. Porque fala sério, a Hiyori é ta ali em fase de descobrimento e o Yato é um deus que não demonstra o que é de fato. Mas, calma que eu explico.

Exemplos modo on. Pra começar, vamos fazer um balanço geral dos principais acontecimentos de cada personagem, e somar qual foi o mais interessante, combinado? okay, valendo. Primeiro vamos falar dos fatos. Qual é o principal foco da história mesmo? Ou o melhor dizendo, qual era de princípio? era que Yato pudesse reverter a situação em que Hiyori está, cortando assim os laços do mundo sobrenatural para com ela. Só que, em quase todos os episódios eu não vi nenhuma citação/vontade/desejo do Yato achar um jeito de concretizar isso de fato. Muito menos a Hiyori se mostrava interessada, ou exigia/cobrava arduamente isso dele. Ou seja, Noragami foge do objetivo na maioria dos episódios. E principalmente: Hiyori se perde como personagem. Tinha algumas horas que a personalidade dela era tão vazia, que a presença dela podia ser substituída  por um saco de batatas. Claro, que vez ou outra ela tomou atitudes essenciais pra dar continuidade na historia, como na hora em que ela procura Kofuku (deusa da pobreza) e o seu companheiro - que esqueci o nome agora lol - para salvar a vida do Yato em meio a espíritos ruins. Tirando isso, quem é Hiyori? o que ela quer? e o que pretende fazer? Eu não consegui entendê-la por completo, mas sinceramente acredito que numa segunda temporada a personalidade dela se desenvolva melhor, até porque houvi boatos que no mangá muitas coisas acontecem, então ta de boa. Hiyori ta perdoada, não só por este motivo, mas porque também o humor dela se torna melhor com o passar dos episódios, Os melhores momentos de comédia por exemplo, surgiram com ela. Nada muito inovador, mais nada muito ''paçoca'' também. No mais, deu pra se entreter e tirar momentos divertidos. 

Enfim, vendo por um todo, Hiyori, Yato e Yukine são personagens que se completam, apesar dos apesares. 


Voltando agora para aquele texto que fiz de primeiras impressões, mais uma vez lhes afirmo que acertei em cheio mais um requisito: a animação de Noragami. Eu acho que esse anime valeria ser assistido só pela arte. Tudo bem que o visual dos três principais personagens não chega a ser tão hiper mega criativo, afinal existem milhões e milhões de personagens de anime que tem o mesmo cabelo emo liso escorrido na testa, como o de Yato e Hiyori, e o mesmo cabelo/roupa/rosto que a Hiyori, mas ta tudo bem desenhado, que acho que isso basta. Os cenários estão impecáveis, e as cores estão num tom de classe. É extremamente agradável aos olhos e bonito de assistir.

É como eu disse, o estúdio Bones veio com tudo esse ano - pelo menos até o momento. Você percebe que a animação possui um algo á mais, quanto se depara com a abertura da série. Nada mostrado é mirabolante ou super inovador, por favor, muito longe disso. Mas as sequências das cenas são produzidas de forma bem satisfatória, pelo menos foi o que deu pra fazer com o prazo de entrega batendo a porta. As cores certamente é o grande brilho da abertura. No caso, não são os personagens que estão em total destaque no quesito cor, pelo contrário, eles estão pintados em um tom acinzentado, ou seja, não chamativo. A animação ta bem simplória, por isso não existe nada ultra mega esplêndido. Só que o uso das cores esta tão bem trabalhado que a abertura deu um resultado que corresponde com a série, e muito, bem como a música.


Há chances de Noragami ter uma segunda temporada, até porque a história terminou ''em aberta'', dando assim espaço para uma futura (longínqua) continuação. Eu gostaria muito de ver uma parte 2, pois há o arco de Bishamon que a maioria dos fãs falam muito bem, e acredito que seria muito interessante ver transformados em animação (ou não, nunca se sabe). Mas segundo boatos, isso não ocorrerá. Só lamento, pois o final não me convenceu tanto assim. É  bonitinho saber que a Hiyori escolheu não cortar seus laços com o mundo sobrenatural, mais não me satisfez por completo. Sinceramente faltou um algo á mais, pelo menos pra mim.

Óbvio que eu não poderia deixar de dizer aqui que, o contexto da história de Noragami é bem escrito - se não profunda ou revolucionária, uma visão inteligente e esclarecida sobre uma premissa. Temas como xintoísmo por exemplo, foram mostradas de forma totalmente curiosa e bem explicada, sem nenhum tipo de furo na elaboração do roteiro. A construção de outros elementos também foram introduzidos na série de um jeito coerente e revigorante. Os dubladores também não ficaram de fora e fizeram um show a parte, todos os envolvidos colocaram a alma na atuação, e estão de parabéns. A direção está excepcional, a abertura e trilha sonora foram muito boas, o visual está bonito, os personagens convencem cada vez mais com seu jeito engraçado de ser. Noragami tem uma junção de características invejáveis. 

Colocando tudo isso na balança, não é atoa que essa série foi um dos grandes destaques dessa temporada passada, e foi merecido. Não acredito que tenha sido a melhor, mais com certeza ta entre os principais, ou o melhor dizendo, no top05 dos mais bem produzidos .O diretor Koutarou Tamura fez um bom trabalho, e espero de verdade, ver ele mais vezes em outros futuros animes, e de preferencia no estúdio Bones. Que os deuses ouçam a minha oração, amém.
_________________________________________________________________________________

Nota: 3,0/5,0 (Bom) 


Não se esqueça de curtir a Nave Bebop no Facebook e também de seguir no Twitter!



Nenhum comentário:

Postar um comentário