sábado, 1 de março de 2014

Space Dandy - Comentários semanais #02




Um pouco de cultura e psicodelismo aos nossos olhos.

Diga o que disserem, Space Dandy tem a faca e o queijo nas mãos. Ou o melhor dizendo, o ”Hashi e o Ramen”. Confesso que o titio Watanabe me surpreendeu nesse segundo episódio, e pra ser mais exata, nos 45 minutos do segundo tempo. Não que o episódio tenha demorado um pouco pra chegar em seu ápice, mas é algo que foi um pouco contraditório no que foi apresentado semana passada. Afinal, o último episódio tinha mostrado que todos eles haviam morrido, certo? Com isso dá pra se entender que, Space Dandy não se prenderá em nada, e na maioria das vezes isso é bom. É legal o anime seguir essa linha episódica, na verdade eu não me importo se os próximos episódios vão continuar dando essa cortada no que foi mostrado anteriormente, desde que tudo ali seja divertido.

Quando eu havia visto o teaser desse episódio semana passada eu pensei que eles iriam envolver o Ramen na história como um pano de fundo, e não como algo mais centrado. E isso não é ruim, mas é fato que grande parte dos acontecimentos perde o valor aqui pra nós ocidentais. Coisa que a gente não podia imaginar com base no episódio passado. No inicio, achei que seria uma sátira sobre o assunto, mas depois percebi que a história que aquele velho alienígena havia contado sobre o ”ramen de outra dimensão” foi na realidade uma grande homenagem.


As pequenas piadas internas pode sim ter passado abatido, afinal nós, querendo ou não, fazemos parte de uma outra cultura. Ainda bem que existe uma característica universal que interage com pessoas de qualquer lugar do mundo. Eu não posso deixar de comentar aqui a excelente animação que o episódio apresentou. Isso sem falar das cores, que sinceramente pra mim é um show a parte. Deve ser um colírio para os olhos se forem visto em Blu-ray. Enfim, pago pau pra arte visual de Space Dandy ainda mais quando me deparo com eles sendo sugados para outras dimensões em busca do ramen perfeito, pra mim foi uma cena fantástica, tanto quanto pelo designer mostrado como pelo contexto daquele momento. São cenas assim que dão gosto de ver, afinal animação boa a gente pode encontrar em qualquer lugar, mas o motivo pela qual aquilo é mostrado é que dá o brilho a mais. É como se fosse a cereja em cima do bolo.

Mas não pense que o episódio ficou só nisso, ainda vimos a apresentação da personagem Scarlett na história, eu digo ”apresentação” porque acho que ainda vamos ver muito esse rostinho nas próximas semanas. Ela roubou a cena com uma pinta de ”fodona”, mas será que isso vai se repetir toda vez que ela estiver na presença de Dandy? Será ele é na verdade um protagonista paspalhão que tem uma fama construída a base de mentiras? Não sei, isso só o tempo dirá.

Como eu disse anteriormente, o episódio me surpreendeu nos 45 minutos do segundo tempo. Isto é, quase em sua reta final. Calma que explico. Bem antes de Space Dandy estrear, vendo pelo trailer eu sabia que o anime iria trabalhar com comédia, nisto criou-se uma pequena expectativa acerca disso. Pois bem, até o momento eu não tinha achado nada de mais no humor de Space Dandy, até que finalmente quando o episódio estava em sua metade eu consegui ver algo muito representativo e algo que eu realmente estava esperando. A relação entre eles estava morna para mim no que condiz no segmento humor, mas eis que vejo uma luz no fim do túnel e consigo perceber que essa não é só uma simples característica coadjuvante na história, mas sim um aspecto importante pras coisas se desenvolverem. Espero sinceramente que essa levada continue no enredo e traga um divertimento sincero para nós telespectadores.

Achei bem interessante também, o Meow usar seu smartphone para contar todas as suas localizações via twitter. Aqui a gente consegue ver um contraste bem legal entre o presente deles com o nosso. Esses pequenos fragmentos consegue juntar laços com o público de forma bem natural e descontraída, criando assim um clima bem bacana para o conceito de ”futuro no espaço” .

Voltando na questão do Ramen, Space Dandy não mede esforços para mostrar o quanto esse prato é especial. Não é só uma junção de macarrão, alho, gordura e vegetais, mas é como se fosse um alimento de purificação, pois quem se alimenta dele é como ir num retiro budista para se limpar. As lágrimas como um ingrediente secreto foi algo muito representativo para aquilo que de verdade é para os japoneses. Eu espero sinceramente que todas as pessoas que tenham visto esse episódio tenham compreendido que nem só de ação pode sobreviver um bom anime de espaço, mas que um pouco de cultura não faz mal a ninguém. Mesmo que isso soe como algo vazio e sem graça para nós, é legal ter alguma coisa que lembre algo da cultura do Japão, pois isso prova que o estúdio Bones e seus respectivos encarregados não estão preocupados em fazer anime para os americanos.

Tudo bem que isso pode não funcionar dentro do contexto e da proposta do anime, mas nota-se que essa é uma evidência clara de que podemos esperar qualquer coisa de Space Dandy. É um mundo que contém infinitas possibilidades. O anime dá a brecha para que a história ande pra qualquer lado. Não crie ilusões na sua cabeça de como as coisas funcionam, pois uma hora ou outra o ritmo pode se tornar o inverso. O certo é ir assistir com o pensamento de que você não vai ver o que você quer ver, mas sim o que lhe convém.

Escrito por Satou Dai e dirigido por Yamamoto Sayo, Space Dandy essa semana saiu em disparada rumo a loucura bizarra, com um visual maravilhoso. É disso que o povo gosta, é disso que o povo PRECISA. Vem ne mim episódio 03!


_________________________________________________________________________________

E aí é disso que você precisa também? fique a vontade pra deixar sua opinião nos comentários. Não se esqueça também de seguir a Nave Bebop no Twitter e de curtir a página no facebook para estar atualizado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário