sexta-feira, 25 de julho de 2014

A volta INSANA de Space Dandy - Comentando episódio 01, 02 e 03

[Space%2520Dandy%25202%2520-%252001%2520-38%255B2%255D.jpg]











Muita insanidade, meu bem.

Primeiramente: desculpa a demora pra postar. Bem sei que esse post deveria ter saído há três semanas atrás, porém, as coisas não saíram como planejado. A boa notícia é que vou aproveitar o atraso, pra falar dos 3 episódios inicias da segunda temporada (?) de Space Dandy, dessa forma, poupo assim o seu tempo, com um texto bem direto e preciso. 

E aí, to perdoada? então tá bom, vamos ao que interessa! ^~^



Confesso que não sei por onde começar. Descrever Space Dandy é um sonho, uma meta de vida e um grande desafio. Isso tudo porque o universo narrativo em que a história é contada, depende muito de ponto de vista de cada um, e da interpretação pessoal, e por isso, fica muito difícil achar o caminho certo. Dessa maneira, não existe o correto e o errado (pelo menos por enquanto) e esse ponto de partida é sensacional. Talvez o final desvende o mistério, ou talvez traga mais questões á tona, porém o mais interessante de tudo, vai ser a viajada legal que você vai dar a cada episódio assistido. Brincar com universos paralelos, misturar o que é real com oque não é, explodir cores nas horas certas, tirar sarro da própria situação, são características expostas sutilmente desde o começo da Primeira Parte, no entanto, nada comparado ao episódio 01 dessa nova etapa. Nada mesmo. Sem sombra de dúvidas, pra mim é o melhor episódio da série inteira disparada. Mas, calma que já explico. 

Antes de mais nada, é bom relembrar um pouco do que aconteceu na temporada passada. Claro, houve episódios em que fugiram em determinados momentos da sua naturalidade, mas houve também outros em que foram voltados novamente para seu ponto de partida. Com isso em mente, temos a noção que a primeira temporada foi uma etapa de experimentações. Pra nossa sorte, tivemos mais episódios bons do que ruins, mas não nego a existência de alguns episódios um tanto que perturbadores. No entanto, nada que tenha interferido negativamente, ou que tenha estragado a experiência no fim do campeonato. Ufa.

Meu amigo, dentro da narrativa de Space Dandy há mais espaço para a imaginação do que você pode sonhar. E o episódio 01 prova muito bem isso. Space Dandy progrediu, e progrediu muito. Eu diria até que Watanabe encontrou seu caminho dentro da série. E sinceramente, espero que não seja por pouco tempo, mas que perdure nesse mesmo ritmo até o final da série. Apenas um fio saindo da cabeça do Dandy inexplicavelmente já é motivo suficiente pra bizarrice fluir. Dentro de um acontecimento tão simples, Watanabe explora de forma absurda o momento, e espreme a história de um jeito muito hilário, cômico, e incrivelmente divertido. É um show de paródias e referências. Morri de rir com todos os Dandy's existentes, bem como os demais personagens. Teve um pouco de tudo, desde de um Dandy Gundam, até mesmo um Dandy fruto de um cruzamento entre o Michael Jackson com o Goku. E não para por ai, tivemos também um QT Naruto e um Meow Porco. Aiai, sério, o que esses japas tem na cabeça? 

E ainda pra finalizar, tivemos um Dandy emo. Senhor amado ... ri caminhões LOL. 

[Space%2520Dandy%25202%2520-%252001%2520-10%255B2%255D.jpg]

Todos os Dândis, QTs, e Meows são brilhantemente interpretados pelos seus narradores. E, falando em narração, a cena ganha ainda mais brilho quando os narradores alternativos começam a discutir entre si sobre o que realmente está acontecendo ali. Genial. Pra completar, coisas bizarras acontecem durante todos as cenas, contradições super bizarras como por exemplo, as garotas boobies, que em algum universo são nada mais e nada menos do que travestis hiper-mega musculosos. 

E é com mais ou menos isso, que o episódio 01 se estende até o seu término; com muito humor, insanidade, e criatividade. Um pontapé como este me faz pensar o quanto sou privilegiada por assistir uma série como esta, que surpreende, e sabe se reinventar a cada episódio. 

[Space%2520Dandy%25202%2520-%252001%2520-32%255B2%255D.jpg]



















E quando digo que sabe se reinventar a cada episódio, é porque de fato sabe. Basta assistir ao episódio 02, e você perceberá uma vibe totalmente diferente do que foi apresentado no primeiro. E isso é muito bom, mesmo que corte um pouco do clima do que foi mostrado anteriormente. Mas o legal é isso; testar formatos diferentes, inovar na narrativa. Sinceramente, Space Dandy só tem a ganhar com isso. Só que não vamos esquecer o seguinte; mudar de ritmo a cada episódio nem sempre significa algo bom. Nem sempre o resultado vai chegar no desejado. Sobre o episódio 02, vi algumas pessoas dizendo que não gostaram do rumo da história, além de que, foi muito sem graça do começo ao fim. Totalmente o oposto do que foi exibido anteriormente. Devo dizer, que discordo um pouco dessa afirmação, embora, também concorde em alguns pontos. 

Primeiro vale lembrar que Space Dandy possui uma roda giratória de diretores e escritores - a responsável pelo segundo episódio é a Keiko Nobumoto, a mesma de Wolf's Rain, Cowboy Bebop e Tokyo Godfathers - então, é totalmente normal o ritmo mudar drasticamente. Por isso, não se assustem. Haverá momentos super engraçados, e outros nem tanto. Haverão momentos de descontração e outros que podem ser levados mais a sério. Encare como algo natural. 

Eu não sei vocês, mas de imediato tive uma impressão muito vaga sobre o segundo episódio. Não sabia o que pensar. Estava meio perdida, sem entender direito qual o propósito daquilo tudo. E é totalmente compreensível visto o clima da anterior. Beleza, normal. A ideia central embora seja criativa, soa muito confusa aos meus olhos. Os personagens principais desta vez fica por conta do Ukeleleman, e o Dr. Gel e Bea, que não sei por que raios, não tem nada a ver um com o outro. O que contribui pra que soe mais confuso ainda. Ok, beleza. Pra começo de conversa, Ukeleleman é um personagem BEM diferente do que estávamos acostumados a ver. Sim, mesmo Space Dandy conter inúmeros personagens esquisitos durante praticamente todos os episódios, ainda há espaço para se surpreender com a bizarrice. Ao contrário de muitos personagens alienígenas que causa um certo espanto em quem olha, nada é comparado ao Ukeleleman - um cara genuinamente assustador fisicamente. Bem, eu diria que nem é um cara né,  ta mais pra uma espéciezinha de esqueleto fantasma. Literalmente acredito que seja um boneco vudu, já que sua função é recolher sorrisos, o que já seria o suficiente pra soar sinistro aos nossos ouvidos - mesmo de um modo vago e mal definido - até então, chegar o final e descobrirmos o que ele realmente significa.


[Space%2520Dandy%25202%2520-%252002%2520-26%255B2%255D.jpg]



















O clima do episódio 02 é bastante perturbador e diria que até macabro, mas é mal aproveitado. Ficou muito confuso a mistura do Dr. Gel - aquele vilãozinho da primeira temporada que não sabemos nada sobre ele e nem do por que quer o Dandy - junto com o Ukeleleman. Seria mais interessante se houvesse alguma conexão entre eles, que os interligassem, mesmo que fosse um pouquinho forçado. Então, ficou algo muito ''corta clima''. Pra mim, foi um episódio que ficou em cima do muro. A ideia geral é legal, mas a sua execução falha. 

É legal ver o Dandy dando um de herói surfando e pá, mas sinceramente, não combina. Prefiro ver o Dandy ''vida-loka''. Embora a experiência tenha sido boa, gosto mais dele no jeito clássico. Junto com QT e Meow, o episódio flui melhor, além de que, fica mais engraçado. Porém, não vou mentir, atéééé que foi divertido. Mas óbvio; poderia ter sido melhor. 

Tendo tudo isso em mente, não há dúvida nenhuma que Space Dandy pode ficar mais sério, assim, repentinamente. Sem dar sinais claros.  Isso é bom, mas é importante estar atento ao que está sendo dito, nem sempre o episódio representa algo sem coerência. Pode até aparentar encheção de linguiça, mas na verdade ele sabe exatamente aquilo que quer. Apesar dos apesares, a lição deixada foi muito bacana, definitivamente agora sim espero qualquer coisa de Space Dandy. E de preferência, que sejam coisas boas. 

[Space%2520Dandy%25202%2520-%252002%2520-31%255B2%255D.jpg]

Como ia dizendo anteriormente, Space Dandy possui uma roda de diretores e roteiristas, e por conta disto, não é atoa que a série possua um dedinho do Yuasa Masaaki (Ping Pong, Kaiba, Tatami Galaxy). Ele já havia feito uma ponta na série num episódio da temporada passada - ''As plantas são seres vivos também, baby''- e diga-se de passagem, tinha sido um bom episódio. 

Já neste episódio 03, a rota foi um pouco semelhante ao outro, porém a execução foi distinta. Dava pra sentir que o Yuasa estava no comando do episódio, ao se deparar com um peixe falante, e suas cores delicadas - que é sua grande marca registrada. Tudo que ele faz, seja em ''Hora da Aventura'', ou em algum anime, sua imaginação e sensibilidade são inconfundíveis.

Tudo é conduzido de forma realmente bizarra, a começar pela cabeça do Dandy sendo transportada para um planeta bizarro. Gosto da linguagem visual, e do plot bobo. Apesar da lição de moral desnecessária ''coisas boas vem para aqueles que esperam'' ao final do episódio, é interessante ver como a insanidade se locomove á cada informação. Não sei ao certo até que ponto isso se interliga/interfere na história geral, mas sua condução ao longo dos minutos, é bastante interessante. Chama a atenção. Diverte - mesmo não sendo tãooo cômico igual ao epi 01, mas comparado ao 02, suas piadinhas estão numa dose melhor. De qualquer forma, o que se nota neste início de temporada, é que; as coisas estão mais ''ameaçadoras'' do que na primeira parte. Estou aos poucos me surpreendendo, mas ainda quero ver no que isso vai dar. Bom, se o final for semelhante ao episódio 01 em termos de loucura, já estarei mais do que satisfeita.

[Space%2520Dandy%25202%2520-%252003%2520-21%255B2%255D.jpg]

Dê um senhor like na página da Nabe no Facebook, e uma senhora seguida no Twitter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário