sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Whisper of the Heart (1995) - Maratona 24h #01






















Eu espero sinceramente que os deuses me punam por não ter visto esse filme antes.


Sério. O que eu fazia da minha vida antes disso? não lembro mais. E honestamente eu não me importo. Fazia tempo que esse filme estava mofando aqui no meu PC, e finalmente acho uma oportunidade para enfim assisti-lo. Eu sabia que ia acabar com um sorrisinho bobo quando chegasse ao término - afinal é característica do Studio Ghibli - mas não sabia que meu coração ia ficar transbordando. Eu me vi na personagem. Eu sou exatamente como ela. Eu quero agora a passar a pensar como ela. Pra quem não sabe, Whisper of the Heart, conhecido no Brasil também como ''Sussurros do Coração'', conta a história da Shizuku, uma estudante que em certo momento não sabe o que fazer da vida, mas certo dia durante o verão, sua vida muda quando decide ler 20 livros, e curiosamente todos os livros que passa pelas suas mãos já haviam sido lidas por um tal de Seiji Amasawa. Daí em diante a história sofre muitos desencontros e Shizuku através deles descobre um pouco mais de si.

Ta ai, uma palavra que define bem esse filme; ''desencontros''. Desde o primeiro momento em que a personagem principal é apresentada, logo se percebe o quanto sua vida é dirigida por momentos de pura espontaneidade. Shizuku apenas se deixa levar pelo o que dá na ''telha'', passando assim, a ter muitas cenas de incerteza, medo, insegurança acerca de seu futuro, Acerca de si mesmo. Não é a primeira vez que as personagens do Studio Ghibli tem esse tipo de personalidade, temos por exemplo o filme O Serviço de Entregas da Kiki (1989) , onde a protagonista Kiki também sofre com o vilão mais terrível de todos: ela mesma. A busca pela identidade já foi abordada delicadamente pelo Hayao Miyazaki naquele filme, mas nesse, o diretor Yoshifumi Kondô faz questão de transpor uma dramaticidade leve, com uma pitada de realidade. Shizuku não tem poderes como Kiki, mas seus anseios são bastante semelhantes, e a abordagem embora seja igualmente delicada, sua conduta é o que as diferencia. 


Gosto muito dos momentos onde ela é impulsionada pela curiosidade. Como na hora em que Shizuku começa a seguir o gato desesperada pela rua. É através dessa curiosidade mórbida em que ela consegue conectar um acontecimento ao outro, e aprender um pouco mais com as pessoas em que passa a conhecer. Se ela não tivesse se ariscado a fazer o que ela tinha vontade, como no caso, seguir o gato, jamais sua vida tomaria o rumo que tomou. Isso me faz pensar em como a vida é isso mesmo. Se a gente não se arisca a sair da linha de conforto, nunca exploraremos outras possibilidades. Não encontraremos um grande amor de conto de fadas e muito menos descobriremos no que somos bons.  

Uma outra coisa que gostei muito, foi dos personagens secundários. Todos eles têm algo a dizer, e a acrescentar na história e na vida da protagonista. E os cenários aaaaahhh.... queria morar ali. Naquela vila, com aquela gente ♥. O uso das cores é de fazer qualquer um babar, é simplesmente lindo. Mas eu me apaixonei mesmo foi pela trilha sonora. No final do post quero que ouça a canção principal, e veja se não é lindo mesmo. 

Motivos não me faltam para recomendar Whisper of the Heart, acredito eu que comecei minha maratona extremamente bem. Uma outra coisa legal são os Easter Egg espalhados por todo o filme, do próprio estúdio Ghibli. É extremamente genial. Se alguém estiver curioso pra saber quais são eles me pergunte nos comentários que eu conto, porque se eu falar por aqui posso estragar a graça de alguém. Só digo uma coisa caso você não tenha visto: preste atenção. O gato, o relógio, o livro de Shizuku, e o violino fazem referências aos outros filmes do Ghibli. É genial se for pensado desse lado.

Enfim, não quero me estender muito, afinal tem muito post pra rolar ainda hoje no blog. Pra resumir, digo que Whisper of the Heart já entrou para os meus favoritos.  


     Fique por dentro das próximas postagens pelo Facebook e Twitter da Nave Bebop! 
                                                          
                                                  See you Later Cowboys!


Nenhum comentário:

Postar um comentário