domingo, 3 de janeiro de 2016

O Conhecimento é uma xícara de chá! (Filosofia Zen)


Uma pequena reflexão.


Fiz um balanço geral do que ocorreu na Nave Bebop ano passado e, percebi que falo mais de animes do que de qualquer outra coisa. Não que isso seja uma coisa ruim, porém, gostaria de poder variar um pouco mais nos temas. Afinal, não admiro só os desenhos animados japoneses, tem muita coisa boa da cultura japonesa que eu poderia trazer aqui no blog também. Como mitologias, artistas de todos os âmbitos e etc. Enfim, a cultura em geral. Nesse 2016 quero voltar a falar de j-music, e trazer de volta o quadro ''nos bastidores da cultura japonesa''. Mas ainda sinto que falta algo ... 

Sim, esvaziar a xícara! Cada conhecimento novo adquirido, é necessário que o esvaziemos, assim como uma xícara. Mas antes que eu explique isso, deixe eu contar uma historinha:

Muitas pessoas conhecem a história de Nan-in, um mestre zen japonês que viveu na era Meiji (1868-1912). Um dia, um professor universitário foi visitá-lo. Ele estava intrigado com a influência que esse mestre exercia nos jovens e da forma como era admirado por sua sabedoria, sensatez, prudência e simplicidade.

Este professor era interessado no Zen Budismo e já havia lido muitos livros a respeito. Durante a conversa, o professor interrompia o mestre com frequência para impor suas convicções, mostrando sua incapacidade de ouvir e aprender as sábias lições que o mestre Nan-in tentava passar através de sua experiência.

Neste momento, o mestre ofereceu-lhe um chá e o serviu com toda calma desse mundo. E mesmo após a xícara estar cheia, o mestre continuou derramando o chá sobre a xícara. O professor não se conteve: “Por acaso, não percebeu que a xícara está completamente cheia e que já não cabe mais nenhuma gota?”

O mestre então, parou de derramar o chá sobre a xícara e disse calmamente: “Assim como esta xícara, o senhor está cheio de opiniões e conceitos pré-estabelecidos. Desta forma, como poderia entrar um novo ensinamento? Como poderei dar-lhe novas ideias e perspectivas, se você não tem espaço pra elas?”

Em seguida, o mestre fez uma pausa por um breve momento e disse-lhe com olhar compreensivo, porém firme: “Se você realmente busca ter conhecimento constante, então tem que esvaziar sempre a sua xícara”. O aluno olhou o mestre perplexo e só então percebeu a veracidade que havia naquelas sábias palavras.

Eu desafio você a revirar o seu guarda-roupa e encontrar aquelas roupas velhas que você não usa mais. Tenho certeza, que essa não é uma coisa difícil de se fazer. E isto vale não só para roupas, no seu quarto poderá encontrar muitas coisas que você poderia muito bem jogar fora. Na sua geladeira, ou no seu armário, pode ser que exista coisas até mesmo já passado da validade. Mas por que é tão difícil desapegar?

Uma xícara cheia não oferece espaço para mais. Precisamos sempre esvaziá-la e enchê-la quantas vezes forem necessárias. Que nesse ano de 2016 nós possamos pegar tudo aquilo que não tem mais valia e jogá-los fora. Ou então, que possamos pegar o que esta lá empoeirado, e reciclarmos ela para um novo propósito. Isso é válido tanto para projetos pessoais, como também para planos externos. Muita gente espera virar o ano, para poder realizar suas promessas. Mal sabem elas, que não é necessário o calendário mudar, para poder conseguir o que quer. Todo dia, é uma chance nova de esvaziar a xícara, e assim preenchê-la. Não permita que ocorra um transbordamento demasiado de nada. Adquira sempre um conhecimento novo por vez, e assim como ensinado na história acima, faça uso dela. Só assim, haverá sempre espaço para mais. 

Desejo à todos cowboys e cowgirls de plantão, um 2016 de descobertas, seja no mundo dos animes e mangás, como também fora dele ♥. Até logo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário