sábado, 4 de agosto de 2018

Atualizações: Motivos do hiatus, futuro do blog e desabafos















Um post informal só para os fãs do blog.

Eu sei. Já se passaram quase 4 messes em que estive afastada dessa minha humilde nave. Alguns puderam se espantar com o meu sumiço repentino, visto que tinha acabado de lançar um canal no you tube - o que por sinal estava indo super bem e eu estava super empolgada. Por isso, sinto nesse momento que tenho o dever de dizer o motivo pela qual estive neste limbo. Talvez seja um pouco tarde para isso, e se for, peço desculpas pelo vacilo. Mas, vamos lá. 

O primeiro motivo é que não existiu motivo nenhum. Não fiquei doente, não fiquei atolada nos estudos ou no trabalho, não tive nenhuma decepção amorosa, e nenhum familiar entrou em óbito. Nada aconteceu. Eu simplesmente tive uma epifania de que precisava parar com tudo. Ver animes, analisar, comentar, escrever. Aos poucos, o que eu achava que era uma das coisas que mais amava fazer no tempo livre, não fazia mais sentido. Algumas pessoas poderia até dizer que se trata de um bloqueio criativo ou qualquer merda parecida, mas não acho que seja o caso visto que tinha até começado um canal no you tube, fiz alguns podcasts e tudo mais. Eu realmente estava bastante animada com essa nova fase. Tudo estava indo bem. Até que chega o dia em que a gente cai na real. Acho que todo mundo passa por isso, ou deveria. Não é questão de se perguntar ''estou sendo feliz? isso está me fazendo bem?'' (o que de fato, também são perguntas válidas pra se fazer de vez em quando), o ponto é muito mais abrangente. Pra mim o estopim foi: isso tudo que você está consumindo, está lhe agregando algo útil? Pois é. 

Um dos papéis fundamentais da arte, é provocar os sentidos. Assistir anime de temporada estava fazendo efeito contrário. Não estava me despertando nada. E olha que nunca fui de assistir tantos (admiro quem pega 20 animes pra assistir). O fato é que eu escolhia uns 5, e apenas 1 era bom, o resto era mediano pra baixo. Mas eu tinha esperança. Em alguma hora achava que ia nascer um novo anime que ia poder dizer: quero levar isso pra minha vida (no sentido de se tornar memorável). Por isso via até o fim obras ruins, na esperança de se tornarem apenas bons. Não precisava ser excelente ou se tornar meu favorito dentre muitos. Só de não serem medianos, já ficava feliz. E de tanto ver anime ruim, o que considerava 'bom' mudou de significado. Qualquer coisa que não tivesse o mesmos clichés de sempre, achava que representava um padrão de qualidade. Resumindo a ópera: estava vendo animes de plástico. Isto é, obras comerciais, visando somente o lucro financeiro ou qualquer coisa parecida.

Image result for anime cliché
Não sei de que anime se trata na imagem mas parece bem mais do mesmo.

Depois de reconhecer que estava perdendo tempo e que a vida é muito curta pra assistir histórias que não vão me levar à lugar nenhum, muito menos me acrescentar nada, decidi parar. Fui então, ver os mais antigos. Também vi alguns com gostinho de tanto faz no meio, ainda sim, as escolhas tinham mais chances de serem certeiras. Pela reputação do diretor, do estúdio, e tantos outros detalhes que nos levam à escolher o que consumir, voltei à acertar mais vezes. Porém, a sementinha já estava plantada: quero mesmo gastar meu tempo livre me dedicando à animes? eu acho que ninguém nasceu nesse mundo pra gostar de uma coisa só. O que faz com que gostemos das coisas que gostamos, não é quando temos contato com as coisas que consideramos ruins, mas sim quanto experimentamos outras coisas. Quando saímos da zona de conforto, é onde tudo acontece.

Foi isso. Depois de filosofar e descobrir que a 'terra não é plana', decidi parar também de fazer vídeos. Eu estava fazendo o que todo mundo já faz. Não que eu quisesse inovar, mas o ponto é que eu não tinha nenhum diferencial. Estava apenas imitando os outros. Talvez com o tempo tivesse encontrado meu estilo, quem sabe, agora, teria encontrado meu lugar e feito algo bom, com algo à mais. No entanto, eu não estava enxergando minha identidade ali naquele momento. E como eu prezo em deixar tudo com a minha cara, optei pelo hiatus. Na verdade, não foi uma atitude pensada. Eu até tinha feito uma enquete no facebook pra reagir ao próximo anime. Quando me dei conta, já tinha passado semanas, sem dar continuidade ao que fazia. Parar não foi uma escolha definitiva e muito menos planejada. Simplesmente aconteceu. E posso afirmar que foi a melhor coisa que fiz em anos. Não me arrependo nenhum pouco. 

Respirar é bom. Dar espaçamento entre uma coisa que a gente gosta é super saudável e produtivo. Absorver conteúdos totalmente diferentes, reconectar com o que você amava fazer no passado, e se dedicar à conhecer o que tanto tardava pra depois, é maravilhoso. Ao invés do meu amor por animes diminuir no meu pódio de 'coisas favoritas', ele só se fortaleceu. Sinto que os mangás e animes que conhecer daqui pra frente, serão vistos com outros olhos. Isso não seria, e nunca será possível, se eu mergulhar sempre no mesmo mar, ou então olhar sempre na mesma direção.   



Eu não sei se esse texto talvez esteja sendo um pouco confuso pra você, ou então, esteja um pouco depressivo. Minha intenção com ele era ao contrário: Celebrar meu retorno com a mente arejada e mais ampla do que nunca. Estou muito feliz por ter estado fora da cultura japonesa nesse período, porque agora sei como absorve-la melhor. Não quero que esse hobbie se torne uma obsessão, enquanto deixo de lado outras coisas que também amo consumir no tempo livre (como a música por exemplo, a literatura e afins). Não quero também fazer algo em que não me vejo. Eu não poderia retornar como se nada tivesse acontecido, porque o 'nada' me mudou. E como eu gosto de colocar tudo em pratos limpos...

Bom, antes de acabar este post, vamos recapitular caso tenha ficado alguma dúvida: não assistirei mais animes de temporada só pra ficar por dentro do mundinho otaku. Só vou assistir depois que tiver acabado algo que verdadeiramente me interessar. Se for ruim, desisto já no primeiro episódio. Não vou assistir até o final pra ver como termina algo ruim, porque é burrice. Vou atualizar o blog com menos frequência de antigamente, porque estarei me dedicando à outras mídias que também amo (Se quiser saber do que estou falando, visite outraestação.com).

Por ora, é isso. Obrigada à você que leu até aqui. See you in Space, Cowboys...

Nenhum comentário:

Postar um comentário