sábado, 20 de abril de 2019

Carole & Tuesday melhorou, mas ainda não empolga (Comentando Episódio 02)


Episódio mediano, mas foi melhor que o primeiro.

Texto por Major Thais

Se eu tivesse começado a assistir esse anime sem saber quem era o diretor, eu JAMAIS me atreveria dizer que se trata de um trabalho do Shinichiro Watanabe. Tudo bem que ele já fez coisas relativamente parecidas, como o Sakamichi no Apollon, porém não se compara com o ''grau de açúcar'' que Carole & Tuesday tem. 

Esse segundo episódio é muito superior ao primeiro, porém esse anime vai precisar comer muito feijão com arroz se quiser crescer. Sua relevância até agora se mostrou zero. No entanto, esse episódio foi bem mais agradável de assistir. 

Primeiro que ele começou morno, depois exibiu uma abertura sofisticada, como se fosse um desenho feito à lápis se movimentando, com cores bem delicadas. Gostei bastante. A música minimalista com uma batida forte não combina tanto, talvez se tivesse só piano e violão algo assim ia combinar mais, mas tá okay. Não é algo que estraga. É bem legal quando elas começas à dançar pela cidade, e as pessoas que passam por elas começam a dançar também, como se fosse um musical, achei muito bem sacado. 



Sobre a trama do episódio, se mostrou bem interessante, aconteceu bastante coisa até parando pra pensar. Tivemos primeiro mais uma amostra da agência lá criando sua artista robô pra fazer sucesso, com diálogos mega expositivos, e eu fiquei me perguntando pra quê? Eu já entendi no episódio passado, não precisa repetir de novo. Depois mostrou as duas tendo um dia normal, Carole vai pra seu novo emprego e obviamente não consegue se encaixar no trabalho, que alias, vamos combinar que poderia ter um emprego menos expositivo pra ela? precisava mesmo colocar ela tendo que fingir uma emoção pra mostrar que ela não é de fingir por ser uma pessoa verdadeira e tal? Enfim. Por outro lado foi legal em mostrar que naquele mundo às pessoas são tão plastificadas que querem passar algo que não são para os outros até depois de morto, nesse sentido foi bom, dá pra relevar. Já a Tuesday riquinha obviamente não sabe nem passar um pano no chão que já cai, ao invés de ir procurar um emprego. Desnecessário. Alivio cômico sem graça.

Ah, antes que me esqueça, tivemos um mini flashback da Carole quando criança, mostrando que ela sempre foi uma garota forte, achei isso bem legal. Reforçou o que já sabíamos, de uma maneira curiosa. Como disse anteriormente, Carole é uma personagem bem mais interessante que Tuesday. Foi ela que arrastou a nova amiga pra invadir um lugar pra tocar piano, e foi ela que puxou assunto pra tentar conhecer melhor sua nova amiga. Enquanto que Tuesday só fica moscando, é a Carole quem tá fazendo a história andar. 


Não gostei de voltar a mostrar a agência de novo, colocando a garota numa maca, quase que exercendo uma função de dentista, tudo pra mostrar o quão artificial eles são. Eu entendo que é sim bacana mostrar esse artificialismo, mas na prática não funciona, não ficou tão claro. Sobre as duas protagonistas tocarem a mesma música do episódio passado naquele lugar, achei bem plastificado também. Não passa realismo, as duas invadindo, cantando bonitinho de primeira, o guarda ficando impressionado e deixando, outro moleque que está por lá filma e coloca na internet, e isso faz o empresário bêbado ouvir elas cantarem correr atrás dela, e descobrir onde moram, forçando ainda a entrada na casa dela e blá blá blá. Forçado. 

Sobre a música que elas insistem em cantar, não poderia ter uma letra mais condizente com a realidade das duas? E já que estamos falando de músicas artificiais, essa que elas cantam não diferencia em nada das artificiais que a gente ouve hoje em dia nas rádios. Não sei como o Watanabe aprovou essa música depois de trabalhar com Yoko Kanno, parece que não aprendeu nada. Outro ponto negativo foi o nome do episódio ''Born to Run'' do Bruce Springsteen ser desperdiçado assim. Não teve nada a ver com o episódio, elas nem se quer citam essa música. O nome é apenas uma referência, o que é uma pena, uma vez que isso poderia ter sido explorado na história, assim como aconteceu com a Cyndi Lauper no episódio anterior. 

Enfim, era isso que tinha pra comentar. Seguirei acompanhando, esperando episódios melhores.






















Curta a Nave Bebop no Facebook e siga também no Twitter par estar por dentro das próxima postagens do nosso time de pilotos espaciais. Obrigada pela visita, See you in Space, cowboys ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário