sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Os Animes Destaques de 2017 (Post escrito + vídeo bonus no canal)

Mini Retrospectiva.

Animes estreados em 2017 que assisti

Já começo falando de um dos animes que pra mim foi o melhor. E não, não se trata de um anime novo. Se trata da segunda temporada de ''Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu: Sukeroku Futatabi-hen''.  Se eu 2016 eu escolhi Yuri on Ace!!! como melhor anime do ano, em 2017 eu escolho o Rakugo porque achei ainda melhor que a primeira. E olha que eu tinha gostado pra caramba da primeira, ao ponto de deixar a medalha de prata com ele. No entanto, essa segunda temporada foi num nível absurdo de qualidade. Não sei se é porque já estava envolvida com os personagens, e isso tenha influenciado na minha pontuação final. O fato é, que eu analiso o anime com base em 3 prioridades: Mensagem (penso sempre,''o que eu aprendi assistindo isso?'', tento sempre tirar algum significado da história. Mas nem sempre a proposta é aprender algo. Tem animes muito bons que não querem dizer nada, mas são ótimos porque é divertido do começo ao fim, e isso também avalio e reconheço seu valor, porém, como favorito dou prioridade pra obras que tem algo mais profundo), depois penso no envolvimento (Se a obra X me fez ficar hipnotizada pelo o que estava acontecendo, se eu criei algum laço com os personagens), e por último penso no comprometimento que ela teve (Se ela desviou do assunto, acrescentou coisas nada a ver, se teve um momento que ela deu a famosa 'vacilada'). Dito isso, Shouwa Rakugo se encaixou em todas essas minhas avaliações perfeitamente. Foi um anime que me passou uma mensagem forte, me fez ficar mais envolvida com a história/personagens e cumpriu com sua proposta, sem se desviar do caminho.Na primeira temporada ele também cumpre tudo isso, tanto que foi muito difícil escolher qual anime foi o melhor. Foi uma disputa árdua e acirrada com Yuri on Ace, no fim da avaliação, o que contou foi um detalhe, a questão do envolvimento. Nessa temporada, não tenho do que reclamar. Seria injusta se fizesse isso.


Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu fez jus a si mesmo, e de quebra, conseguiu soar ainda mais novo do que os outros animes (dos que eu vi) que estrearam em 2017. Isso se deve porque o diretor, soube dar o tom, o enquadramento, a perspectiva, e tudo mais, que a obra merecia. Vimos o mesmo anime, com um sabor ainda melhor. O mangá de Kumoto Haruka é incrivelmente bem escrito e pensado, o que não deixou outra alternativa para o anime. O elenco de personagens é um show por si só, e as dublagens então, estavam ainda mais maravilhosas. Sério. Foi coisa fina.

O grande brilho ficou por conta também da narrativa. Fez uma total diferença na hora de criar mais envolvimento/intimidade com os personagens. Porque a forma como foi apresentado os personagens para nós, e para o palco, fez com que nos identificássemos com eles. Por exemplo, teve personagem que se pareceu um pouco com o que ele atuava no palco, e isso também dialogava com nós, que nos escondemos atrás de uma persona, seja para quando estamos sozinhos ou para os outros. E muitas vezes, o que demonstramos ser, não é aquilo que somos de verdade. Ou então, o que interpretamos no palco diariamente, é só uma, das muitas versões existentes. 

Enfim, não quero me alongar mais do que isso. Shouwa Rakugo tem um contexto histórico que não é sonífero. Foi um excelente anime de drama, que trouxe uma temática nova com um sabor novo, uma animação tecnicamente muito boa. Certamente, foi memorável.





















Já que estou falando de continuações, 2017 foi o ano das 'segundas temporadas'. Não poderia deixar de citar os quatro que foram os mais aguardados por mim: Boku no Hero Academia, Shingeki no Kyojin, Uchouten Kazoku e Osomatsu-san (que ainda está em exibição). Todos esses, não fizeram feio. Boku no Hero Academia manteve a qualidade da primeira, e trouxe a adaptação de uma das partes mais divertidas do mangá, que é o torneio. Shingeki no Kyojin retornou depois do seu hiato de quatro anos, por menos da metade dos episódios, ainda sim bem consistentes. Uchouten Kazoku dispensa maiores apresentações, manteve o nível da primeira temporada apenas, porém, teve seu mérito. Osomatsu-san também está fazendo jus o que foi mostrado anteriormente e continua divertidíssimo até o momento. 

Dentre esses que citei, particularmente gostei mais de Uchouten Kazoku, mesmo que não tenha mostrado nada novo. Esse anime é maravilhoso, e só por manter a qualidade anterior, é uma conquista e tanto. 

Ah, antes que me esqueça, em 2017 tivemos também Warau Salesman NEW, que pra quem não se lembra ou nem ficou sabendo, foi o anime do senhorzinho do sorriso gigante; Fukuzou Moguro. Ele é um vendedor ambulante que lida com os desejos mais pessoais dos seus clientes e uma vez que seus negócios são feitos, os clientes de Moguro muitas vezes acabam sofrendo terríveis consequências, especialmente se quebram as regras do acordo. Seguindo o mesmo formato de Osomatsu-san e humor quaaaase parecido, Salesman foi uma grata surpresa do ano e permaneceu bacana. Ótimo anime pra assistir quando estressado, a série tem um clima bem agradável. Se não assistiu, fica a dica.






















Continuando a categoria ''coisas velhas resgatadas'', vamos falar um pouco de Little Witch Academia, que não é tão velho assim, porém, também recebeu uma roupagem nova em 2017. A série é divertida pra caramba, e o estúdio Trigger na maior parte do tempo sambou na nossa cara. A história é bem infantil se for encarada com olhos muito severos, mas não deixa de lembrar as obras do Miyazaki. Alias, me pareceu uma mistura de O Serviços de Entregas da Kiki com Harry Potter. É um misto bem interessante, de fato, não é nada novo, mas bebe de fontes legais e soube executar isso bem. Confesso que não vi os OVAS pela qual esse anime se baseia, por isso minha avaliação não se baseia em nada. Posso dizer que gostei apenas do que vi nesses 25 episódios e ainda quero ver os OVAS pra quem sabe fazer uma comparação mais justa.

Outra série que tem um visual muito bacana e que foi um deleite para meus olhos foi ACCA: 13-ku Kansatsu-ka. Com um design bem chamativo e um plot nada mainstream, posso dizer que ele foi um dos ''diferentões'' do ano. O estúdio Madhouse fez um belíssimo trabalho visual juntamente com o diretor Shingo Natsume que conduziu bem a carruagem, porém, meu problema com ele foi com o roteiro mesmo, que pra mim, não empolgou. Acca é sobre muitas coisas, mas ao mesmo tempo, é sobre nada. É um anime com todos os elogios possíveis, no entanto, ele não mostrou a que veio. Eu não sei se foi um anime de erotização de comida, uma fábula de turismo, ou apenas um conflito familiar. Bom, talvez seja sobre esses três juntos. Enfim, Acca foi um anime estranho bom, que deixará saudades por ter tentado algo novo. Não conseguiu, mas a jornada foi interessante.  























Se não me falha a memoria, o único anime de romance que assisti em 2017 foi Kuzu no Honkai. E que premissa curiosa, meus amigos! Um casal que só está um com o outro por solidão. E o melhor: tendo dito isso com todas as letras um para o outro. O estúdio Lerche e o diretor novato Masaomi Ando se mostraram competentes com a proposta, e tecnicamente foi bem instável. Confesso que não gostei muito do final que deram pra série, mas foi um bom anime no final das contas. Ousado em algumas circunstâncias, e com um sabor de não estar vendo algo repetido. Tem um ar meio filosófico, embora não tenha algo muito profundo pra dizer, o roteiro é algo bem curioso, e tem um clima solitário que a série pedia. Não sei se foi o melhor romance do ano, provavelmente não, mas foi o único que prendeu minha atenção por fugir um pouco dos clichés costumeiros. 

Seguindo a mesma risca de ''animes que apresentaram uma premissa instigante'', vamos de Vatican Kiseki Chousakan. Essa série me chamou a atenção por ser a visão dos japas perante uma instituição religiosa ocidental; o catolicismo. Uma mistura de Dean e Sam Winchester, Vatican foi um potencial que caiu ladeira abaixo. Tinha um ar de ''O nome da Rosa'' (que pra quem não sabe é um livro que tem uma pegada parecida de investigação na igreja), mas não vingou. No fim das contas, só se mostrou um anime com excelente atmosfera.


Por fim, assisti Inuyashiki. Ótimo entretenimento. Nada além disso. Sem grandes pretensões ou significados, foi uma série com elementos interessantes, acontecimentos bombásticos, porém, vazia. Comentei ela recentemente num post aqui, se quiser saber mais sobre, fica a dica. Alias, vou deixar o link de todos no final do texto que fiz post separado e completo, caso desperte o interesse de alguém em saber mais sobre.

Pois bem. Esses foram os animes estreados em 2017 que assisti. Em relação aos anos anteriores, 2017 foi um ano que vi pouquíssima coisa. Diria que a maioria que vi foi mediano pra baixo. As únicas que se salvaram foram as continuações. Alias, lembrei de outro que também é dessa categoria e que gostei bastante (inclusive, está em exibição ainda), o 3Gatsu no Lion. Meus queridos, que anime lindo!!! Sério, simplesmente maravilhoso. Emocionante, cativante e todos os demais elogios possíveis. Claro, não é um anime pra todos. Afinal, quem que tem paciência pra ver um jovem-adulto jogar xadrez e se relacionar com uma família de garotas? De qualquer forma, por mais que não pareça, é uma série que tem se mostrado muito forte emocionalmente, e correta no que ela se propõe. Além de ter uma animação muito bonita, clean e limpa, a história tem uma doçura indescritível que é impossível não se cativar. Se não teve a oportunidade de assistir, corre porque vale muito a pena.

Uffa, acho que agora não esqueci de nenhum. Agora vou comentar rapidamente os animes que deram o que falar, porém, euzinha não assisti. Só pra não dizer que eu não falei das flores.




Animes estreados em 2017 que não vi, mas a galera viu e gostou

Começando por ninguém menos que; Made in Abyss. Me arrependi por não ter dado uma chance para a série no auge do hype, tudo indica que é a série revelação do ano. Até agora só encontrei gente que falou bem do anime, incluindo a imprensa otaka e amigos. Pelo o que eu vi apenas do episódio 01, que inclusive, se você não viu, poderá conferir minha reação lá no canal To Be Continued (Link no final do post) é uma série visualmente muito linda, e ao mesmo tempo, bem dramática. Tem personagens fofos, mas na reta final a série parece que dá uma guinada 360º rumo ao caos. Com certeza, corrigirei esse erro por não ter visto antes.

Outra coisa que me chamou a atenção no primeiro episódio foi a simplicidade com que ele é conduzido. Simplicidade das palavras, da arte, da história, enfim. Senti uma singeleza difícil de por em palavras e difícil de se ver em qualquer anime por ai. 

A obra conta a história da menina Rikko, uma garotinha orfã que mora numa cidade abeira do abismo, também conhecido como Abyss. Ela e outras crianças estão estudando para se aprimorar em seus trabalhos como exploradoras de cavernas. Certo dia, ela é salva por um garotinho robô que tem sua origem desconhecida.

O anime teve 13 episódios e estreou na temporada de verão, pelo estúdio Kinema Citrus e a direção de  Masayuki Kojima. Atualmente tem a nota 8.91 no My Anime List.






















Seguindo a lista, outro que me chamou a atenção que não vi foi Ballroom e Youkoso. Conta a história de um jovem que não sabe o que quer do futuro, até que ele encontra um dançarino profissional e fica encantado por esse mundo de dança. Ele quer que o cara ensine dança pra ele, porém, ele não tem dinheiro pra pagar uma aula.

Não me lembro de ter assistido nenhum anime sobre dança, então, é difícil dizer se isso pode ser algo interessante de se assistir. Seguindo a nota no My Anime List, a galera gostou bastante, já que teve 8.36 de aprovação. Eu me lembro de o ter colocado nas minhas apostas de temporada, mas não consegui assistir por falta de tempo. Vou ver se agora em 2018, corrijo mais esse erro.

Agora seguindo a parte de romance, ouvi falar bastante de Tsunredure Children e Just Bacause!. Particularmente, me interessei mais por Just Because! porque o visual é mais bonito que Tsunredure Children, além da história soar mais atrativa. Porém, me parece que a galera assistiu mais Tsunredure por algum motivo. Ambos tem a nota meio parecida no MAL, sete e poucos, mas sabemos qual foi o mais popular. Bom, famoso ou não, chamaram a atenção na categoria romances do ano.


Outros diversos que ouvi o pessoal gostar é Sakurada Reset, Kakegurui, Sakura Quest, Re:Creators. Tem ainda alguns como Mahou Tsukai no Yome que não acabaram ainda, mas a galera já 'curtiu pacas'. Tem a segunda temporada de Kekkai Sensen, Himouto! Umaru-Chan entre outros que também receberam destaques. Meu deus, é melhor eu terminar por aqui essa minha ''sessão boatos'', se não  esse post vai ser infinito. Mas só pra finalizar, devo dizer que assisti o começo de todos esses (alguns mais, outros menos), tirando Himouto e Re:Creators que não vi nada. O que eu mais acompanhei foi Sakura Quest, porque tem uma pegada que lembra muito Shirobako. Só morreu a beira da praia por falta de tempo também e etc. Em segundo, vi um quantidade razoável de Mahoutsukai no Yome (por volta de 8 episódios), mas dei uma droppada, porque sei lá. Não tava me empolgando muito. Talvez eu volte.

Enfim, agora é com vocês. Completem esse post nos comentários, e diga qual anime ficou faltando aqui e que merecia uma menção, qual desses você também assistiu e gostou e etc. Vamos deixar esse post bonitinho pra todos que procuram fazer as pazes com os animes de 2017 - incluindo eu.

***
Bonus 
E antes de acabar o post, resolvi fazer um vídeo bonus. ''E o que é isso?'' você deve estar se perguntando. Bom, se trata de um complemento ao texto. Reuni os 03 animes que mais me chamaram a atenção no ano 2017 por algum motivo. Claro, o vídeo não saiu exatamente como eu queria. Na hora de gravar, começou a chover, tive que fechar a janela e adeus iluminação natural. Na hora de editar, percebi o quanto o ângulo da câmera tava ruim também. Resolvi, tocar pra frente assim mesmo. Enfim, esse vídeo possui inúmeros pequenos errinhos de edição, e resolvi colocá-lo no ar mesmo assim. Espero que entendam meu lado e foquem mais no que eu estava tentando dizer. É isso.

É errando que se aprende.


Links para todos os animes comentados no texto que já fiz post.

-Boku no Hero (primeira temporada)

-Uchouten Kazoku (primeira e segunda temporada)

-Osomatsu-san (segunda temporada sem spoilers)

ACCA: 13-ku Kansatsu-ka (review completo) 

Vatican Kiseki Chousakan (review completo)

-Inuyashiki (review completo)

-Made in Abyss (Vídeo de reação ao primeiro episódio) 

Siga nossa Nave nas redes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário