quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Impressões sobre a temporada de inverno 2016 - #02
















Continuando minhas primeiras impressões da temporada, desta vez tem Boku Dake ga Inai Machi, Prince of Stride Alternative, Assination Classroom e Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu.

Sem chorumelas, vamos logo ao que interessa.

Boku Dake ga Inai Machi

Ta aí um dos animes que pode se tornar o melhor da temporada, já que no quesito boa estréia, ele já fez por merecer. O diretor Tomohiko Ito (SAO, Silver Spoon) entregou um episódio, bastante convincente e curioso logo de cara. Podem me chamar de louca, mas quando essa estréia acabou, me lembrei de Paranoia Agent. Depois fiquei pensando no que me levou a pensar isso, já que se trata de tramas totalmente diferentes. E o porquê disto se deve, ao clima. Sim, o ar de mistério mais aquela sensação de realidade, se provou num drama tão bom quanto. Bem, sei que é cedo para dizer, no entanto, no que diz respeito ao primeiro episódio, fiquei tão atiçada quando fiquei depois de ver o primeiro episódio do anime do Satoshi Kon. Se vai ou não ser do mesmo nível até o fim, ou quem sabe até superior (por que não?) eu não sei, e por enquanto, nem me interessa saber. A única coisa que eu quero descobrir no momento, quem é o cara por trás daquele mistério, e como o personagem principal irá se redimir do seu passado e buscar a vingança para isto. 

O estúdio A-1 Pictures, como já era de se esperar, nos presenteou com uma boa animação, e uma trilha sonora singela e respeitosa, como tinha de ser. Adorei ouvir de fundo as vozes das pessoas ao redor dos personagens centrais, e depois quase no mesmo instante, um som pesado nos alertando do perigo em apenas um ou dois segundos. Foi um casamento perfeito. A direção das cenas também, está muito bem acertada, parecia que o Tomohiko Ito subia degrau por degrau, sem muita presa, e ao mesmo tempo, sem muita moleza. O timing foi incrivelmente acertado. A produção toda está de parabéns por essa estréia, achei um trabalho caprichado, na medida certa. 

O personagem principal, não parece ser muito carismático, porém ainda sim, soube conduzir bem o drama, embora sua mãe tenha tido mais relevância. No mais, deu pra perceber a situação que ele está agora, e o quão trabalhoso será pra sair dessa. Sua colega de trabalho, apareceu pra quebrar um pouco o clima de suspense na história, mas acredito que ela terá mais destaque nas próximas situações. Sobre o espírito investigativo da série, eu gostei muito, me parece que ela se baseará bastante na intuição, isso pode ser bom. Por contraponto, é bem provável que teremos muitos flashbacks. Só espero que nada fique muito repetitivo.

Por fim, tenho uma boa premonição com relação a esta série - se me permite o trocadilho, hehe. Espero ansiosa por mais 11 excelentes episódios.   


Prince of Stride Alternative


Um Genshiken, com uma pegada Aoharu X Kikanjuu, daquele jeitão Free que a garotada adora. Esse episódio me chamou atenção pela estética, Madhouse abusou das cores, e apesar de não estar completamente impecável nos movimentos de personagens, ainda sim, a animação está bonita. Como muitos começos de animes possuem aquele começo didático, aqui com Prince of Stride Alternative não foi diferente. O bom é que o final se mostrou menos entediante. Grande parte da estréia é direcionado à apresentação de personagens, naquele jeito descarado como estamos acostumados. No entanto, não foi tão chato assim, por causa do clima leve e bem humorado em que foi inserido.  Enfim. Por enquanto não gostei de nenhum personagem, e muito menos do esporte denominado ''stride'' - uma mistura de corrida com parkour. Não vi emoção, e nenhum pouco de graça nisso. 

Para mim, o esporte desse anime é um monte de gente pulando e correndo de um lado para o outro. Bem, como é mostrado na abertura. Não sei se já estou traumatizada, mas pode ser, que eu mude de opinião, e acha isso algo produtivo e interessante. Por enquanto, acho esse esporte bem chatinho, e o anime vai ter que trabalhar melhor os personagens pra fazer com que esse tal de stride fique maneiro. 

No mais, foi razoável.    


Assassination Classroom 2


A segunda temporada do professor mais bizarro de todos os tempos, estreou mais bem-humorada do que nunca. Não tem outra palavra que o defina, se não esta: divertido. Nesse episódio pudemos ver como todos os personagens estão, e foi mais focado na diversão, do que em qualquer outra coisa. Nem tenho muito o que dizer. Assassination Classroom retornou bem, espero que continue assim. 













Shouwa Genroku Rakugo Shinjuu

Esse anime foi uma surpresa do começo ao fim. Começando pela sua duração de 50 minutos, e pela verossimilhança contida nele. O diretor, assim como o estúdio, para mim são duas incógnitas, e por isso, tive um pouco de receio quanto a qualidade da animação, porém, sabia que poderia esperar uma história interessante. Para minha alegria, isso se concretizou. 

O inicio do episódio, me causou estranheza, mas logo depois, fui me adaptando para aquele universo, e sentindo a vibe do negócio. Gostei da apresentação dos personagens e de como ela se desenvolveu ao longo do percurso, pudemos perceber um pouco de como eles são, e posso dizer que tive um encanto agradável com suas personalidades. Para um começo de drama josei, está ótimo. Porém, dou principal destaque para direção, e movimento de cena. Tem um detalhe que achei muito interessante - que você pode perceber com nitidez durante a apresentação do protagonista no palco - que é o enfoque que a câmera dá nos pequenos gestos do personagem, como o suor escorrendo do pescoço, ou o movimento do seu pé. Pode parecer uma coisa boba, mas para mim, fez uma diferença. Eu gosto do ângulo em que é mostrado um simples joelho no chão por exemplo, achei isso uma característica delicada e curiosa. 

E falando da apresentação do personagem (literalmente), pode ter parecido um pouco equivocada na duração, no entanto, pra mim foi um momento que passou voando. Me senti parte daquela pequena plateia, e fiquei entretida com a sua atuação, ás vezes, um pouco escandalosa. Enfim. Seu Mestre por sua vez, demonstrou ser um personagem misterioso, e teve atitudes que me surpreenderam ao longo do episódio, como aceitar um ex-presidiário em sua casa, e depois expulsá-lo por causa do seu aluno ter dormido em sua apresentação, e posteriormente, ter o aceitado de volta. 

Por mais que o clima do episódio seja calmo e tranquilo demais em alguns momentos, de nenhuma maneira me senti entediada. Pelo contrário. A direção do Sinichi Omata me fez ficar com os olhos bem abertos durante a exibição do episódio do começo ao fim. A trilha sonora por sua vez, embora quase inexistente, teve sua chance de brilhar ao chamar uma cena à outra. Foi uma estréia bastante agradável no geral, estou ansiosa para os próximos episódios.  
________________________________________________________________________________
Na parte 03 desta postagem, comentarei sobre Dimension W e Ajin. Se tiver algum outro, que mereça ser comentado, diga nos comentários para que que possa assistir e assim comentar rapidamente junto com os demais. Não se esqueça também de curtir a Nave Bebop no Facebook e seguir também no Twitter, pra não perder nenhuma postagem. Muito obrigada pela visita, e até logo! ^-^

Nenhum comentário:

Postar um comentário