segunda-feira, 11 de julho de 2016

[REVIEW] Pokemon Black & White: MANGÁ

Acompanhe a jornada de Black em busca do seu sonho de vencer a liga Pokemon, entenda a ideologia de N e da equipe plasma e se emocione com essa saga imperdível de Pokemon Black & White!

Fala galera da Nave, eu sou o Igor Yoozen do Canal Raciocínio Diferente e do OPNIcast, e hoje farei o primeiro texto analisando uma obra de POKEMON, espero que gostem! :D

Primeiramente, vou explicar porque não sei se todos sabem, mas existe MANGÁ DE POKEMON, mas diferentemente dos outros mangás em geral, o anime não é 100% inspirado nele, sim... exatamente, a única semelhança entre o mangá e anime de pokemon, são os pokemons (obviamente) os centros pokemons, ginásios e a região em si, a história e alguns personagens são completamente diferentes, pra começar que nos mangás não existe Ash Ketchum!!

Pra explicar melhor, o mangá de pokemon é baseado nos JOGOS e não no anime, o anime é quase uma outra coisa, apenas com a "skin" de pokemon (se assim posso dizer). E no jogo/mangá de pokemon, cada geração de pokemon tem seu protagonista (Kanto da primeira geração tem o Red, Johto da segunda geração tem o Gold) e cada geração/região tem seu arco completamente fechado, sendo quase que independente, diferente do anime que TODAS as gerações/regioes tem um único protagonista (Ash) e ele vai falhando em todas as suas idas a liga pokemon, trocando seu time a cada região só mantendo o pikachu e etc etc

Deu pra entender mais ou menos, certo?! Então tipo assim, nesse texto eu vou analisar/criticar a saga de Black and White ou seja, a região de Unova (5 geração), que recentemente foi lançada em mangás no Brasil pela panini em exatos 9 volumes. Chega de enrolação e vamos começar logo:

Antes de tudo:
Sei que já estou enrolando demais, mas antes de começar a análise do mangá em si, quero deixar algumas considerações sobre a 5 geração em si, sobre os pokemons de Unova e o jogo (Black/White pro Nintendo DS).

Eu (Yoozen) honestamente não gosto de NENHUM dos iniciais de Unova, não vou com a cara de nenhum nem na primeira nem na ultima evolução, sempre que eu jogo eu escolho pelo tipo que ele é, começo usando e no meio do jogo troco ele (me julgue).

os três iniciais de Unova: Snivy, Tepig e Oshawott

Mas em compensação, os outros pokemons eu gosto DEMAIS, eu não entendo quando as pessoas reclamam deles, com o argumento de "tem um pokemon cogumelo", "tem um pokemon parafuso", "um pokemon lixo", "um pokemon que é um monte de pedra grudada" porque tipo assim, esses quatro pokemons, tem a sua versão "alternativa" na primeira geração... o pokemon lixo (Garbodor) da quinta geração, é o pokemon gosma roxa da primeira geração (Muk), o pokemon parafuso (Klinklang), é o pokemon imã (Magnemite), o pokemon pedra grugada (Gigalith), é o pokemon cobra de pedra (Onix), o pokemon cogumelo (Amoonguss) é o pokemon pokebola (Voltorb)... TEM UM POKEMON POKEBOLA NA PRIMEIRA GERAÇÃO !!! (e olha que nem falei da Jynx e do Exeggutor).

Mas enfim, o que eu quis dizer, é que eles são legais sim, parem de ser GenOwner!!! (genowner = pessoas que idolatram e gostam APENAS da primeira geração, critica todas as outras).


Agora falando dos jogos dessa geração (o Black/White e Black2/White2) e achei um dos melhores jogos de pokemon que já joguei, a história dele é sensacional (uma das melhores até hoje) você termina e tem o pós game que é bem longo até, tem vários lendários e o "vilão" dela é muito bom. Zerei a versão White a muito tempo e pretendo rejogar.

História (sem muitos spoilers):

O começo de Blach/White é um tanto quanto clicê, mas um clichê legal, sabe?! Começamos e conhecemos BLACK, que é um garoto super extrovertido e barulhento que sonha em vencer a liga pokemon (ta ai o clichêzismo) e ele treina desde seus 5 anos pra se tornar um treinador, ele já tem dois pokemons, um  Braviary e um Munna, ambos ele tem desde pequeno.


A história e a jornada do jovem Black começa quando ele recebe um pacote da professora que contém três pokemons (Snivy, Tepig e Oshawott) um era pra ele e os outros dois pra seus dois amigos de infancia (todos iriam juntos na jornada), mas Black está tão animado, que abre o pacote rápido, os pokemons que tinha uma intriga entre eles, acabam brigando e Tepig foge, Black vai atrás dele e obviamente, ele torna-se seu inicial escolhido após um confronto com um pokemon selvagem.

Um detalhe que vale ressaltar, é que Black é tão fissurado em vencer a liga, que ele tem um ritual com seus pokemons um tanto quanto estranho, que é de ficar GRITANDO "eu vou vencer a liga pokemon, vencer, vencer!!" algumas vezes ao dia (coisa de louco, eu sei). Mas essa "característica" e fixação dele não serve só pra isso, por ele ter essa fixação, quando ele esta em perigo ou precisa ajudar alguém, ele pede a seu pokemon, Munna, que grude em sua cabeça e COMA SEUS SONHOS, pra ele poder bolar uma estratégia estando com sua cabeça completamente limpa de sonhos.


OBS: Munna, na pokedex é o pokemon devorador de sonhos. Ele gruda na cabeça de Black e come apenas os sonhos dele de vencer a liga pokemon, mas como esse sonho de Black é inacabável, Munna pode comer quantas vezes quiser que o sonho dele nunca vai acabar. Isso é um tanto quanto poético, não?!

História (com spoilers):

Tudo que eu disse até agora sobre a história soa BEM CLICHÊ né?! É basicamente de um garoto de 10 anos partindo em sua jornada pokemon, tem uns amigos e o sonho e força de vontade mais clichê dos mangás (Naruto querendo ser Hokage, Luffy o rei dos piratas, Gon querendo encontrar seu pai e etc etc) e no começo, os primeiros capitulos do mangás é realmente bem clichê, parece só mais uma jornada de pokemon numa região nova, nada demais. Mas o que deixa a história diferente e, na minha opinião, muito boa, é claramente a equipe "vilã", a Equipe Plasma.

Entre aspas porque o conceito de "mocinho" e "bandido" nessa história não existe, o Black não é respectivamente o mocinho e a equipe plasma a vilã que tem que ser derrotada, ambos só tem um diferente ponto de vista que um é contrário ao outro, gerando assim um confronto, é tipo no filme Guerra Civil do Capitão América, sabe? Mas não envolve revelar identidade secreta ou não, é sobre a liberdade e convivência dos humanos com os pokemons!

Essa psicologia é algo novo no mundo de pokemon, porque desde o começo, ninguem nunca se questionou (dentro do mundo de pokemon) sobre o uso dos bichinhos para lutar, se os pokemons selvagens após serem capturados, gostam e querem continuar com seu treinador, é algo que já esta impregnado e nunca ninguém parou pra pensar, menos (N é o líder/rei da equipe plasma).

Desde sua primeira aparição, N fala que os pokemons não devem ser mantidos em pokebolas para lutarem quando os treinadores querem, seja pra vencer a liga ou para divertimento próprio, pra ele os pokemons devem batalhar CASO QUEIRAM, não por vontade de um treinador. Black discorda dele de cara, porque diz que alguns treinadores e pokemons tem sim um vinculo e ambos tem a mesma vontade/sonho, assim como seu Munna e Braviary que estão com ele e o acompanham desde pequeno.


Esse conflito de ideais é algo que é discutido durante toda a história do mangá, visto que a Equipe plasma é uma equipe que pensa na libertação dos pokemons e Black e os outros treinadores/lideres de ginásio não, isso torna-se meio que uma richa entre ambas as partes. Mas ao mesmo tempo, Black esta na sua jornada em busca das 8 insígnias para entrar na liga, ou seja, isso tudo acontece simultaneamente, é algo muito dinâmico e divertido de se acompanhar!!! 

Mas deixando um pouco essa ideologia de lado, a jornada de Black em busca das insígnas não é algo que fica em segundo plano e é tratada com demérito, ela é muito boa e bem trabalhada também. Visto que Black tem um forte laço com seus pokemons, a sua evolução é bem visível e a cada insígnia conquista é notável seu crescimento (e dos pokemons).

E logo no começo de sua jornada também, ele encontra por acaso uma garota que trabalha em um empresa de "pokemons artistas" chamada 'White" (o nome do moleque é Black, e ele encontra uma garota chamada White... que conveniente), a menina também tem um Tepig mas diferente de Black, ela é uma JAMANTA, nunca batalhou, nem pensa em batalhar e só fica enchendo o saco dele pro Tepig dele e o Tepig dela serem astros do cinema e TV. Confesso que isso no começo é um tanto quanto insuportável, você querendo que a história prossiga, seja pra ver o confronto de Black e N e a as próximas batalhas de Ginásio e a White querendo fazer um musical pokemon, reclamando que o Tepig do Black não pode evoluir.... deuzolivre.


Mas claro que a White na história não é só a garotinha que não batalha e que só fica fazendo musical, em um certo momento, a ideologia de N chega a confrota-la diretamente, ele pergunta se a Tepig dela realmente QUER ser artista, se ela não prefere batalhar ao em vez de atuar, e é então que acontece a primeira "perda" da história, a Tepig de White a abandona pra ficar com N, batalhando em vez de atuando, deixando White totalmente abalada.

Nesse momento N deixa seu Snivy com White e a mesma decide virar uma treinadora pokemon assim como Black, e a mesma vai pra um trem que é um local de treinamento, nesse momento os dois se separam e cada um vai pra sua aventura (enfim né, ter que aturar essa mina por mais tempo ia ser tenso) mas por incrível que pareça foi legal de ver uma novata tentando começar seu time, ela teve quase que um volume inteiro só pra ela e não foi chato, foi bem divertido até!


White devastada quando "perdeu" sua Tepig

Considerações Finais:

Quanto mais próximo do final a história vai chegando, mais coisas vão dando errado e todo aquele clichêzismo do começo nem existe mais, nos capitulos finais Black basicamente DESISTE de vencer a liga (veja só você) um dos pokemons dele o abandona e tem também um dos diálogos mais emocionantes de N com Black, essa parte foi demais, nem parecia que eu estava lendo pokemon de tão profundo que foi/estava a história:

Não foi esse diálogo em si, foram todas as paginas desse capitulo basicamente, mas esse quadro em si, achei muito bem desenhado/emocionante

Na minha humilde opinião de um fã de pokemon, LER POKEMON é uma das coisas essencias pra você que gosta desse mundo, e Black & White é uma história sensacional, os personagens são TODOS muito bem construidos, Black, White, Cheren (o amigo de infancia de Black) e principalmente N (por enquanto, um dos meus personagens favoritos do mundo de pokemon).

Pra mim o unico ponto "negativo" dessa história, é que ela deixa um gancho pra continuação, o que faz sentido, visto que posteriormente a esse ultimo capitulo no Japão seria publicado o "Pokemon Black & White 2" então nada mais justo, mas... pra mim que comprei os mangás pela panini fiquei "sem um final", vou ter que ir atrás e tal, mas isso não é demérito da história/saga em si, é só uma anotação mesmo, por isso 'negativo' entre aspas.


Mas então galera é isso, sei que se você esta lendo o texto até aqui e não leu o mangá, provavelmente levou alguns spoilers, mas se você esta lendo é porque não liga pra isso não é mesmo?! Então corre atrás e vá ler essa história (e as outras também) de pokemon! Aproveita que, como eu disse ela acabou de sair pela panini, então deve achar ela completa (9 volumes) por menos de 100 reais no Mercado Livre, sei lá.

Eu sou o Yoozen, passe no meu canal (Raciocínio Diferente) se possivel, e até o próximo texto! :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário