sábado, 1 de março de 2014

Darkest Labyrinth: a música gótica do Japão



Um pouco de cultura da cena underground da terra do sol nascente.

Faz um bom tempo que eu não falava de música aqui na Nave Bebop. Pois bem, pra matar a saudade, pensei então em muitos temas para qual eu gostaria de abordar aqui. No entanto, resolvi fazer algo diferente. Não vou mais esperar chegar uma data importante pra fazer um post falando sobre. Daqui pra frente você encontrará matérias que fala dos estilos, e não exclusivamente sobre uma única banda. E é o que você verá a partir de agora! Espero que gostem, e principalmente: COMPARTILHE em suas redes sociais, combinado? Okay, vamos ao que interessa.
________________________________________________________________


História

Impossível falar da música gótica do Japão e não falar de Darkest Labyrinth. Afinal , está é uma das maiores gravadoras especializadas no estilo. Fundada em Tóquio, com o nome Cure Distribuition, o selo foi criado com a finalidade de distribuir todos os lançamentos da banda BLOOD, que na época tinha como membro o guitarrista Kiwamu, que é nada mais e nada menos que o fundador da Darkest Labyrinth.

No entanto, com o passar do tempo, a gravadora foi se expandindo e assinando com outros artistas do cenário gótico e industrial japonês, como as bandas Suicide Ali, 2 Bullet,Seileen e o DJ Takuya Angel. A primeira grandiosa compilação da gravadora, que é também chamada por Darkest Labyrinth, foi lançada em 2007, com doze faixas de grandes nomes da cena gótica/industrial, como BAAL, The Candy, Spooky Theater, e BLOOD.

Nesse mesmo ano, a Darkest Labyrinth ainda iniciaria uma nova etapa, fazendo seus primeiros acordos com artistas internacionais para a distribuição de seu material no Japão. Foi assim que bandas como Birgins O.R Pigeons (Grécia), Spectrum – X (Itália), e as australianas Angel Spit, Noir du’Soleil e GPKISM (que começou como um projeto solo do cantor Gothic Prince Ken, o GPK, e acabou se tornando um projeto nipo-australiano com a entrada de Kiwanu no grupo).

Atualmente, o cast da Darkest Labyrinth já conta com dez bandas.

obj_top_main01
________________________________________________________________
Principais nomes
BLOOD : Formada em Fevereiro de 2002 em Osaka. A banda foi formada por Kiwamu e Kaede, que mais tarde recrutaria Dai e Taichi para o seu mais novo projeto. Durante o primeiro período, eles lançaram três singles ”Bloodtype”, ”Morphine/Collector”, e também ”Tsuioku : I Remember you”.

Blood começou seu segundo período com um novo vocalista que se chamava Takeshi, e lançou um mini-álbum ”Blood”. A banda também foi para os EUA no Fanime em 2003 e Anime Fest, durante o mesmo ano. Mais tarde a banda veio trocar de vocalista por umas duas vezes, e começou a seguir para um cenário muito mais pesado do então havia apresentado. O terceiro álbum por exemplo, teve como tema ”Vampiros”.

Mesmo a banda ter encerrado seu trabalho no início de 2009, o Blood ainda é a banda mais popular da história da gravadora. O grupo que havia surgido como uma banda de Visual Kei, e posteriormente se juntou á cena gótica, teve cerca de 20 mil cópias vendidas desde o seu primeiro lançamento.

newbloodgrp



GPKISM: Formada em 2007 pelo vocalista australiano GPK, e o guitarrista japonêsKiwamu, e com o suporte do tecladista Ryonei da banda BLAM HONEY, o GPKISM é atualmente uma das bandas mais famosas da gravadora e vem apresentando em diversas partes do mundo. Com uma sonoridade que mescla com a música gótica/industrial com a essência do barroco, o grupo tem grandes ambições, como se tornar mais popular que a lendária banda japonesa Malice Mizer.

Eles tem sido destaque em muitos lugares, incluindo Darkest Labyrinth. E já fizeram show na Austrália, Estados Unidos, Europa e América Central.

obj_top_main01 (2)


O Ocidente e a Gravadora
A primeira banda da Darkest Labyrinth a se apresentar no Ocidente foi o BLOOD, uma das pioneiras bandas japonesas a encarar o mercado ocidental. A banda fez suas duas primeiras apresentações nos Estados Unidos, em 2003, ganhando um número considerável de fãs. Em 2004, quando chegava a hora da banda realizar seu primeiro show na Europa, com uma apresentação na França, acabou tendo todos os ingressos esgotados.

Messes após debutarem na Europa, BLOOD faria uma turnê com passagens por outros países europeus, como Alemanha e Polônia. Pouco depois, o grupo faria seu primeiro show no México.

Com o crescente sucesso no mercado ocidental, o BLOOD teve sua música D.T.M.H. utilizada como tema do filme Rise: Blood Hunter, que tinha Lucy Liu como protagonista.

A popularidade do grupo ajudou a impulsionar outros artistas da gravadora, comoGPKISM (que como eu disse anteriormente, tem o Kiwamu como guitarrista) e DJ SiSen, que participavam de turnês internacionais do BLOOD, levando seu som para o Ocidente.

0


O SEILEEN também faria sua primeira turnê internacional durante a Tokyo Decadence Tour, que visava mostrar ao mundo o lado underground do Japão. Já o GPKISM se tornaria a primeira banda de J-Goth/Industrial a se apresentar pela America do Sul, com shows no Brasil e na Argentina, em Setembro de 2009. Mas a ligação entre a gravadora e o mundo ocidental não se restringe apenas aos shows e turnês internacionais. Alguns artistas ocidentais, como brasileiros, DJ Lucie e DJ Mizuh, já tiveram seus remixes incluídos em álbuns das bandas da gravadora, como 2 Bullet, BLOOD e GPKISM.


Além de distribuir álbuns de artistas estrangeiros no Japão, a Darkest Labyrinth também tem parceria com selos internacionais para a distribuição de acervo em outros países. É o caso do selo brasileiro Wave Records Music, que distribui para todo o Brasil os álbuns da gravadora. O selo tem em seu catálago álbuns como Vengeance for BLOOD, do BLOOD, e Atheos, do GPKISM, além da opção de encomendar os títulos que eles não tem disponíveis. Os CDS custam em média R$ 40,00 e podem ser adquiridos pela internet através do site HYPERLINK ”Wave Records Music”.


Com uma grande fanbase dos Estados Unidos após inúmeros shows pelo país com suas bandas BLOOD e GPKISM. Kiwamu também foi convidado para ter um programa na web-rádio americana Tainted Reality, especializada na divulgação da música japonesa. O programa que fala sobre o cenário J-Goth/Industria e mais especificamente sobre a gravadora Darkest Labyrinth, também é transmitido no Brasil através da Radio AniMIX, outra parceira da gravadora.
obj_top_main01 (1)
Fontes: NeoTokyo, Wikipedia.
Site da Darkest Labyrinth (em japonês): http://darkestlabyrinth.jp/
________________________________________________________________
E aí, qual outro estilo você gostaria de saber mais a respeito? deixe suas sugestões nos comentários. Compartilhe este post nas redes sociais para dar uma força. Não se esqueça de Curtir a Nave Bebop no Facebook, e de seguir também no Twitter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário